Política
Foto: Luana Abreu/DAV

 

Luana Abreu

 

O vereador Fernando Cesar Souza, o Nandu, é o novo presidente do MDB de Rio do Sul. O parlamentar, que em 2020 será o vice-presidente da Câmara de Vereadores, assumiu a presidência do partido no fim de novembro e já começa a organização para as eleições do ano que vem, especialmente para a disputa de cadeiras no Legislativo rio-sulense.

 

Nandu acredita que o maior desafio para 2020 será a renovação da sigla e trazer novos nomes que possam concorrer ao cargo de vereador.

“Não é um problema só do MDB. Acredito que a maioria dos partidos está nessa situação, com dificuldades de trazer novos nomes”, explica.

 

Já na disputa pela majoritária, o MDB lançou o nome do vereador Cariso Savio Giacomini como pré-candidato. Ele diz que outras pessoas também são cogitadas como, por exemplo, o ex-prefeito Garibaldi Antônio Ayroso, o Gariba, Karla Bastos Miguel, o médico Ademir Kaiser e a vereadora Zeli da Silva. Ele comenta que a grande quantidade de pessoas dispostas a participar da eleição para o cargo de prefeito, coloca o partido em uma certa zona de conforto na hora de buscar apoio político e alianças com outras siglas.

“Nós temos bons nomes para o cargo de prefeito e por isso não estamos buscando apoio. Se quiserem nos procurar, estaremos à disposição”, comenta.

 

Questionado sobre osrumores de que o prefeito José Thomé estaria de saída do PSDB para ingressar no PSD e que o vice, Paulo Cunha, deixaria o PSD para se juntar ao MDB e assim, compor uma aliança para a disputa do executivo em 2020 Nandu deixa a resposta no ar:

“Todos que quiserem somar no partido, serão bem vindos ao MDB, inclusive o Paulo Cunha. Quem quiser ser nosso candidato do cargo de prefeito, vai passar por pesquisa de opinião. Não basta chegar aqui só com o nome, vai ter que passar pela sabatina”, pontua.

 

O vereador comentou também que ainda não sabe se será candidato à reeleição e que tudo vai depender de como ocorrerão os trabalhos na Câmara de Vereadores

“A política é muito dinâmica. Nós teremos um 2020 de muito trabalho e eu ainda tenho alguns meses pra decidir se serei ou não candidato”, afirma.

 

Aproximação

 

Nandu também falou da aproximação entre o MDB e o prefeito Thomé em 2019.

“Prefeito Thomé possivelmente irá à reeleição e nós temos os nossos candidatos. Neste momento nós somos oposição. Isso é uma definição que vai seguir até o fim. Nós não vamos bater de frente com o Executivo especificamente por birra política. Vamos fazer a nossa parte de fiscalizar e cobrar quando acharmos necessário”, explica. “Como todo e qualquer governo, tem os seus erros e seus acertos”, finaliza.

 

O vereador avaliou de forma positiva o governo do prefeito José Thomé. Ele acredita que as coisas tenham evoluído e que a Câmara tenha papel de suma importância para esse crescimento.

“Nós aprovamos dois financiamentos de quase R$ 35 milhões que resultaram em grandes obras para Rio do Sul”, comenta.

 

Um ponto criticado por Nandu é a situação de algumas ruas do município que têm problemas em dias chuvosos por conta da tubulação. A expectativa do vereador é de que o novo maquinário, adquirido pela prefeitura, possa contribuir na melhoria de situações como esta.