Alto Vale
Foto: Rafael Beling/DAV - Os vereadores jovens conheceram o plenário e posaram para as fotos da imprensa

“Minha maior expectativa é ver um Projeto de Lei meu, que trouxe da minha escola, sendo aprovado”. Essa frase que traz esperança em dias de descrédito da classe política é de Daniela Schafer, 16 anos, da Escola de Educação Básica Maria Regina de Oliveira, de Agronômica. Ela integra o Parlamento Jovem do município e será empossada em 2 de fevereiro do ano que vem.

A ideia foi concretizada por meio de um Projeto de Lei colocado em apreciação no início do ano e aprovado por unanimidade entre os vereadores, e que tem como objetivo aproximar os jovens da política. “Queremos mudar essa imagem fixa na cabeça dos jovens que os faz pensar que todo político é corrupto. Queremos proporcionar um conhecimento mais amplo do funcionamento do Legislativo municipal, como também, da política brasileira”, explica o presidente da Câmara de Vereadores de Agronômica e idealizador do projeto, Ivo Testoni.

A definição do Parlamento Jovem ocorreu a partir de um processo democrático realizado dentro da Escola Municipal Alto Mosquitinho, Escola Municipal Rosa Lanznaster de Souza e Escola de Educação Básica Maria Regina de Oliveira. Ao todo, 20 candidatos dividiram-se nas atividades comuns de uma campanha eleitoral, fazendo pedido de votos no corpo a corpo e também em comícios. “As vagas foram divididas de maneira igualitária entre meninos e meninas, para que tivéssemos representantes de ambos os sexos”, explica Testoni.

Ao todo, 20 alunos, com idade entre 12 e 16 anos, colocaram os nomes à disposição no pleito. Alan Felipe Ribeiro dos Santos foi o vereador mais votado com 78 votos, eleito na escola com maior número de alunos, a Escola de Educação Básica Maria Regina de Oliveira, portanto, o maior colégio eleitoral. O vereador jovem conta que no início a família refutou em apoiá-lo. “Minha mãe dizia para eu não me meter na política, mas no fim, todos me apoiaram”, explica.

A conversa de Alan lembra a conversa de políticos com experiência em campanha. “Fiz o mapeamento de votos de todos os colegas e amigos. A partir daí fui firme, pedindo voto de um a um, como também no palanque”, explica.

Os outros vereadores que representam a escola são Marcos Burato, Talita Souza e Willian José Venturi.

A vereadora jovem mais votada da Escola Municipal Alto Mosquitinho foi Micaeli Aparecida Crescêncio, com 18 votos. O outro representante da escola é João Paulo Schell. O mais votado da Escola Municipal Rosa Lanznaster de Souza, da Valada Gropp, é Lucas Ruan Vogel, com 38 votos. O outro representante da escola é Camila da Silva Chaves.

Com a posse marcada para 2 de fevereiro do ano que vem, o processo de escolha da Mesa Diretora também será definido no Parlamento Jovem. “Será escolhido presidente, vice-presidente e outros cargos, tudo como ocorre normalmente”, explica Testoni.

Cada vereador jovem será apadrinhado por um dos vereadores com mandato eletivo em Agronômica. “Quem for escolhido para a Mesa Diretora automaticamente será apadrinhado pelo titular do cargo. Já os outros cinco vereadores conhecerão seus padrinhos por sorteio”, explica Testoni.

O Parlamento Jovem terá uma sessão exclusiva por mês, sempre na última segunda-feira, antes da sessão ordinária do Poder Legislativo. “Eles vão apresentar os projetos e discutir as ideias deles, o processo será igual ao da Câmara de Vereadores”, explica. Além disso, qualquer matéria que for aprovada no Parlamento Jovem poderá tramitar junto as atividades do Legislativo. “Existe a possibilidade de se aprovar uma lei municipal vinda da ideia deles”, conta Testoni.

A intenção é proporcionar aos 11 suplentes a possibilidade de assumir o Parlamento Jovem por um período. “Será feito um rodízio e todos terão a chance de ser empossados e participar ativamente das atividades legislativas”, explica o presidente da Câmara.

Além disso, palestras sobre democracia e política serão realizadas nas escolas, porém, pelo menos um vereador jovem quer aproximar seus colegas do Legislativo. “Quero trazer a galera da escola para cá, para ver a sessão e conhecer o Poder Legislativo da nossa cidade”, finaliza Daniela.

Rafael Beling