Alto Vale
Foto: Alan Garcia/DAV

Helena Marquardt/DAV

Anunciadas no início de janeiro, as obras de recuperação do trecho da rodovia entre Rio do Sul e Lontras, que segue parcialmente interditado há mais de um ano após deslizamentos, ainda não tem data definida. Isso porque o processo licitatório será lançado apenas nos próximos dias e deve demorar no mínimo um mês, se não houver nenhum problema. Depois que a empresa responsável for escolhida, a expectativa é de que os trabalhos sejam concluídos em cinco meses.

A garantia dos recursos para a obra foi feita pelo governador Carlos Moisés da Silva em visita a capital do Alto Vale no dia 5 de janeiro. Na ocasião ele anunciou a liberação de R$ 5,5 milhões para a construção de um muro de gabião, mas de acordo com o secretário de Infraestrutura de Rio do Sul, Daniel Pasa, a burocracia impede que os trabalhos sejam executados com mais agilidade. “Depois do Estado sinalizar positivamente eles cadastraram a verba, mas estávamos esperando abrir o cadastramento do projeto para só então fazer a licitação. Nesse momento estamos aguardando o posicionamento positivo do Estado em relação ao projeto para abrir o processo licitatório”, conta.

Ele esclarece que o processo licitatório tem o prazo de 30 dias e se não houver recursos ou outros problemas, a empresa vencedora deve iniciar os trabalhos no local em cerca de 10 dias. “Até iniciarem as obras o trânsito no local segue em meia pista e assim deve permanecer mesmo durante os trabalhos para a construção do muro. Alguns horários talvez tenhamos que fechar, mas não queremos interditar a passagem totalmente”, revela.

Em entrevista ao DAV Pasa já havia informado que o pedido para a liberação de recursos para obras na Rua Conselheiro Willy Hering, que faz a ligação entre Rio do Sul e Lontras, foi feito logo que o trecho apresentou os primeiros problemas, mas até o fim do ano passado o governo alegou que não tinha orçamento para fazer o repasse em 2020 e que ele deveria ficar para 2021.

A via é uma importante ligação entre os municípios, evita a passagem pela BR-470 e teve a pista comprometida em aproximadamente 50 metros após desabamentos no dia 6 de novembro de 2019. O projeto de R$ 5,5 milhões contemplara o aterro da área que desabou, construção de um muro de gabião, drenagem e novo asfalto, já que a parte danificada teria que ser removida e reconstruída.

Passagem interrompida por duas vezes

No começo de novembro do ano passado, a Defesa Civil de Rio do Sul interditou totalmente um trecho da rua Conselheiro Willy Hering, entre o bairro Bela Aliança e a cidade de Lontras. Um deslizamento de terra já havia obrigado o fechamento parcial da pista, mas a chuva agravou o problema.

Naquela ocasião, por questões de segurança, a recomendação foi de que a passagem de veículos, pedestres e ciclistas ficasse proibida enquanto o município discutiria com o Governo do Estado, uma alternativa de recuperação do local. Técnicos da Defesa Civil do município e do Estado estavam monitorando o local e uma vistoria foi realizada com presença de um geólogo, para avaliar a reabertura ou fechamento em definitivo. Em dezembro de 2020 chuvas fortes obrigaram o fechamento pela segunda vez.