Alto Vale
Foto: Helena Marquardt/Arquivo

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) anunciou que a empresa vencedora da licitação vai começar nos próximos dias a obra para a construção do tão esperado viaduto no Km 176 da BR-470 em Pouso Redondo. A estrutura deve garantir mais segurança para pedestres e motoristas que precisam cruzar a rodovia, que hoje registra diversos acidentes. O investimento será de mais de sete milhões e previsão é de que tudo seja finalizado em no máximo oito meses.

A mecânica de bicicletas, Rosângela Quadra, que tem uma oficina próximo da BR-470 diz que o desafio de atravessar a rodovia é diário. “Aqui tem muito movimento e é realmente perigoso. A gente demora muito tempo para poder atravessar o asfalto porque uns carros param na faixa e outros não. Já presenciei muitos acidentes e já morreu muita gente”, disse.

O trecho é um dos com maior índice de mortes de toda a BR-470. O auxiliar de Montagem, Edivar Pereira relata que mora há mais de 20 anos em Pouso Redondo e passa diariamente pelo trecho onde será feita a obra. Na opinião dele a construção já deveria ter sido realizada há muitos anos. “Já precisava há anos porque é uma confusão para atravessar aqui. O horário do meio dia então nem se fala e espero que com esse viaduto melhore”, opina.

O superintendente da unidade local do DNIT, Cristhiano Zulianello, explica que os recursos que geralmente são o maior problema, estão garantidos e o canteiro de obras já está sendo montado. “A ordem de serviço foi emitida. Os projetos estão aprovados ou parcialmente aprovados, o suficiente para a empresa entrar em operação. Então eles estão finalizando a montagem do canteiro e a partir de hoje já está autorizada a colocar as máquinas na pista”, disse.

Ele comenta que o investimento será de R$ 7,9 milhões e que o recurso já está garantido. O prazo de entrega é de oito meses. “A princípio o cronograma previa uma obra de 18 meses, mas como acabou atrasando a fase de projetos esse tempo de obra será encurtado para oito meses. Acredito que a empresa tem todas as condições para isso, pois é bem capacitada e estruturada para cumprir esse prazo”, disse.

Durante as obras no local os motoristas e pedestres devem ter mais atenção e paciência ao passar pelo trecho pois o trânsito deve ficar em sistema pare e siga em alguns momentos. “Não é só o viaduto, também faremos as ruas laterais então esse tráfego vai ser canalizado para as laterais que são a primeira parte da obra, para depois trabalhar no meio onde hoje é a BR-470. Claro que terá transtorno até para os moradores da cidade, mas depois é uma melhoria permanente já que essa obra trará a segurança para cruzar a rodovia de um lado para o outro”, finaliza.