Cidade
Foto: Arquivo/DAV

Reportagem: Helena Marquardt

O transporte público de Rio do Sul está passando por uma importante modernização e a partir de hoje passará a contar com sistema de bilhetagem eletrônica. Com a mudança, os passes de papel só valerão por mais 90 dias, contados a partir desta terça-feira (14) e os usuários precisam começar a se adaptar com o novo cartão magnético que ganhou inclusive design personalizado com uma imagem da catedral.

O gerente da empresa Ônibus Circular que é responsável pelo serviço na região, Vinicius Ramos Rizzi, esclarece que os novos cartões oferecem diversas vantagens como agilidade no embarque, maior controle para transparência da apuração dos custos, qualidade e tecnologia, sustentabilidade e mais segurança para o usuário, porque diminui as chances de perda ou danificação do passe. Com o cartão o cidadão também não terá mais contato com dinheiro, o que seria essencial nesse momento de pandemia.

“A bilhetagem eletrônica vale a partir de hoje e a primeira via do cartão vamos fornecer para incentivar as pessoas a utilizar e cabe ao usuário colocar o crédito nesse cartão. Nesse momento a recarga é exclusivamente no nosso setor de vendas que fica na Avenida Oscar Barcelos ao lado da Blusol”, esclarece.

A intenção da empresa é lançar ainda um aplicativo onde a população poderá adquirir créditos e ter acesso a um mapa com os trajetos dos ônibus e horários.
O processo de melhoria é inspirado nas grandes cidades de Santa Catarina e a comunidade que utiliza o transporte coletivo já está sendo orientada sobre as mudanças que valem também para outros municípios onde a empresa atua com linhas como Lontras, Agronômica e Rio do Oeste.

O gerente explica ainda que a partir de outubro os chamados passes como são conhecidos popularmente, serão extintos e a bilhetagem será somente eletrônica. “Quem ainda tem o passe de papel pode utilizar nesses três meses”, conta.

Rizzi acredita que a bilhetagem eletrônica trará benefícios para a empresa, para o município e principalmente para usuários. “Eles terão mais agilidade na hora de embarcar no ônibus, não precisarão ter contato com o dinheiro e vai facilitar muito a vida de quem utiliza o transporte coletivo”, finaliza.