Política
Foto: Divulgação

Cláudia Pletsch/DAV

O ex-vice-prefeito de Rio do Sul, Paulo Cunha (PSD), não descarta a possibilidade de lançar sua candidatura a deputado estadual em 2022. O médico inclusive diz que tem vontade de concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa e já revela que uma das principais áreas em que deverá atuar, caso seja eleito, é a Saúde.

Paulo Cunha diz que deixou seu nome à disposição do PSD e caso seja escolhido pela sigla, deverá representar o Alto Vale no ano que vem. Com uma longa carreira política e tendo sido vice-prefeito de Rio do Sul de 2016 até 2020 o médico ressalta que um dos motivos para ter vontade de concorrer a um cargo estadual é o trabalho desenvolvido enquanto esteve atuando na Prefeitura. “Eu fiz um bom serviço como vice-prefeito aqui em Rio do Sul no desenvolvimento, na infraestrutura e principalmente na saúde, que é meu forte”, comenta.

Caso seu nome seja escolhido pelo partido, Cunha diz que sua principal bandeira será a área da Saúde onde ele conhece as demandas e os anseios da população na região. Uma proposta que envolva a melhor gestão do Sistema Nacional de Regulação (Sisreg), está entre as pautas que o médico já têm levantado com outros deputados e prefeitos da região. “No Alto Vale todo eu estava conversando com alguns prefeitos e eles têm muitos problemas, por exemplo um dos problemas grandes e que eu sou contra, é a fila do Sisreg onde principalmente pacientes oncológicos ficam esperando por meses e tem gente morrendo na fila pelo atraso nesses atendimentos. Eu estou muito envolvido nisso, estou vendo esses problemas cada vez aumentando mais, e uma das minhas bandeiras no Alto Vale e em toda Santa Catarina vai ser mudar o programa do Sisreg”, revela.

Cunha ressalta ainda as dificuldades apresentadas pelas pequenas cidades e principalmente pelos hospitais do interior e comenta que que caso seja escolhido pelo partido e venha a ser eleito quer enviar recursos para a compra de equipamentos. “Como sou diretor clínico do Hospital Regional e vejo as dificuldades de muitos hospitais de Santa Catarina outra vontade é ver a possibilidade de enviar mais verbas aos hospitais. Inclusive uma proposta que eu tenho para desafogar o Hospital Regional é muito válida, pois os hospitais do interior que não tem aparelho de raio X, eles mandam os pacientes para Rio do Sul para tirar um raio X o que acaba sobrecarregando o Hospital Regional.  Então se eu tiver condições e viabilidade de dar uma verba do Fundo Nacional de Saúde para cada hospital que necessitar comprar um raio X ou um ultrassom evita desses pacientes se deslocarem até Rio do Sul e falando com os prefeitos do Alto Vale todos são a favor dessa minha tese”, comenta.