Cidade, Política
Foto: Divulgação

Cláudia Pletsch/DAV

A vereadora Danielle Zanella (PSDB) eleita com 930 votos em Rio do Sul assumiu sua cadeira na Câmara de Vereadores no dia 1º de janeiro e garantiu a vice-presidência do Legislativo pelos próximos dois anos. Atuante na área de assistência social, ela promete que a luta pelos direitos da pessoa com deficiência, da mulher e do idoso será sua principal causa de atuação durante os quatro anos de mandato.

Para atuar na área social e lutar pelas causas sociais, a vereadora conta que se especializou na educação especial e que faz mais de 20 anos que luta por essas causas. Atuando como assistente social e assessora no Instituto Maria Auxiliadora, ela explica que conhece as reivindicações e sabe da importância de ter no Legislativo uma pessoa que tenha compromisso com essa área. “Na minha experiência profissional eu também tive a oportunidade de estar à frente da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social sempre trabalhando na política pública de assistência, e estar nesses cargos, a experiência que eles me proporcionaram foram formando minha bagagem de lições e de vida, e que a gente acaba defendendo com o passar do tempo, assim como defendo a questão dos direitos da pessoa com deficiência, da pessoa idosa e os direitos da mulher. À frente da secretaria eu vi grandes demandas de vulnerabilidade social, então senti essa necessidade de estar pleiteando uma vaga no Legislativo, pois a gente sabe que a efetivação dos direitos passa pela legislação”, avalia.

Entre seus principais projetos Danielle revela que está o atendimento integral para a pessoa com deficiência. “Assim como o Centro Dia do Idoso que foi estabelecido por lei e depois virou uma política pública, eu penso em fazer o Centro Dia da Pessoa com Deficiência pois a pessoa com deficiência também precisa de um atendimento integral”, comenta.

Outro projeto que deve colocar em prática é relacionado à questão orçamentária da política assistencial, Danielle diz que o país ainda não possui definição sobre esse assunto e que no município vai buscar através do diálogo, soluções para a área. A criação de uma legislação que prevê a implantação de uma economia criativa e solidária também está entre os projetos. “Uma das prioridades é uma legislação que prevê uma economia criativa e economia solidária pois são situações que nosso município ainda não tem e que podemos desenvolver na base do trabalho cooperativo e solidário uma nova forma de organização social”, justifica.

Questionada sobre os principais pedidos da população desde os primeiros dias de mandato, ela conta que os anseios são relacionados principalmente ao setor de obras.

Sobre as necessidades da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), a vereadora comenta que a corrida por emendas parlamentares e apoio financeiro para obras e auxílio à entidade estão entre suas ações, bem como acompanhar o andamento da área azul. Danielle ressalta que trabalhou por 15 anos na entidade e conhece de perto as necessidades, dificuldades e tudo que a Apae representa na vida dos que precisam dos serviços. “É uma entidade de fundamental importância a quem eu sempre estarei na defesa”, finaliza.