Alto Vale
Foto: Helena Marquardt/DAV

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Está marcada para dia 14 de julho uma reunião virtual para apresentação do projeto para a construção de uma penitenciária industrial em Rio do Sul, porém a reportagem descobriu com exclusividade que a licença para projeto foi negada devido a divergências de localização, já que atualmente o presídio estaria numa área que oficialmente pertence ao município de Laurentino.

A intenção do Governo do Estado seria ampliar a estrutura já existente e com isso aumentar a capacidade para cerca de mil vagas sendo que desse total, 225 seriam para o presídio, ou seja, apenas para detentos que aguardam sentença, e outras 690 para presos já condenados por algum crime.

A apresentação será feita pelo secretário de Estado da Administração Prisional e Penal, Leandro Antônio Soares de Lima e a reunião é uma promoção do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Rio do Sul (Codensul).

Procurado pela reportagem o Departamento de Administração Prisional (Deap) se manifestou através de nota encaminhada por sua assessoria de imprensa onde informou que a Penitenciária Industrial de Rio do Sul terá 690 vagas e será projetada para a instalação de oficinas de trabalho que possibilitem o convênio de empresas da região a estabelecerem convênio com o Estado para ocuparem os espaços, nos moldes do que já acontece nas Penitenciárias de Blumenau, São Cristórvão do Sul, Chapecó e como já está sendo construída a Penitenciária Industrial de São Bento do Sul.

O Departamento esclareceu ainda que cada vaga prevê a construção de espaços para convivência, trabalho, estudo e saúde. Segundo a nota, o projeto é moderno e no sistema de controle aéreo, os policiais penais operam toda a movimentação do preso pelo andar superior, sem o contato direto com os internos.

Sobre a negativa para a construção, o Estado confirmou que o projeto foi protocolado junto à Prefeitura de Rio do Sul e negado sob a alegação de que a área pertence à Laurentino. Desta forma, a Secretaria de Administração Prisional protocolou o pedido junto a Prefeitura de Laurentino e aguarda a resposta do órgão para dar prosseguimento a construção.

Para o diretor do Presídio, Nei Feuzer a construção de uma penitenciária é fundamental para a região. “A penitenciária traria um benefício muito grande para a segurança pública do Alto Vale. O compromisso do secretário é que ela seja totalmente industrial e o presídio de Rio do Sul continua existindo para abrigar apenas presos provisórios o que hoje não é uma realidade. Desde a inauguração ele já estava superlotado. Temos capacidade para 225 vagas, mas estamos com 350, mas mais de 60% dos detentos já são condenados e deveriam estar numa penitenciária que é um local adequado para o cumprimento de pena e a oferta de ressocialização”, opinou.

Sobre o impasse envolvendo a localização, Feuzer acredita que ele deva ser resolvido em breve e o projeto tenha andamento. “Acredito que o município de Laurentino e o de Rio do Sul vão estar se entendendo nessa questão”, finaliza.