Alto Vale
Foto: Divulgação

Cláudia Pletsch/DAV

O pequeno Kaléo tem apenas três anos, mas é um exemplo de força. Ele luta pela vida desde o nascimento quando foi diagnosticado com paralisia cerebral, microcefalia e epilepsia. Hoje o menino não consegue caminhar e tem dificuldades para se alimentar, falar e se movimentar. A rotina do taioense é pesada, diariamente ele faz acompanhamentos com pediatra, fisioterapeuta e neurologista, mas agora a mãe encontrou um tratamento intensivo numa clínica especializada no município de Tubarão. O tratamento de 30 dias pode fazer com que o menino consiga passar a se movimentar e garantir mais qualidade de vida. Mas para isso a família busca a ajuda da comunidade para arrecadar o valor de R$ 20 mil que inclui os custos do tratamento, de cerca de R$ 15 mil, e hospedagem.

A mãe de Kaléo, Regiane Machado de Oliveira, conta que a história do pequeno é de muita dor desde o nascimento, mas ressalta que o amor e a vontade de viver que o menino carrega foi o que sempre a manteve firme na luta pela saúde do filho. “Ele era uma criança perfeita até o momento do parto. Eu tive uma complicação no parto e a gente precisou fazer uma cesárea, nisso ele sofreu um trauma muito grande, foi muito machucado pois eles não estavam conseguindo tirar ele de dentro de mim então eles acabaram machucando bastante ele. Devido a essa lesão o Kaléo entrou em parada cardiorrespiratória e ficou assim quase meia hora, ele realmente é um milagre, quando ele voltou a si imediatamente foi levado a UTI em Rio do Sul e no caminho ele teve outra parada e outra parada quando chegou no hospital. Ele não tinha nenhuma perspectiva de vida, falaram até que ele tinha 48 horas de vida quando chegou e na verdade ele está aqui pois ele é guerreiro e forte”, relata.

A mãe revela que encontrou a clínica em Tubarão através de outra mãe que também tem um filho especial. Ela ressalta que a esperança da família é que o filho possa passar pelo intensivo de 30 dias que abrange diversas especialidades, tratamento com neurologista, psicólogo, fisioterapeuta, tratamento audiovisual entre outros. Esse intensivo deve garantir mais qualidade motora, visual, e psicomotora. “É uma ótima clínica, trabalham com reabilitação neuromotora e ela tem a melhor aparelhagem e tecnologia. Eles trabalham com tudo em um lugar só e é exatamente o que o Kaléo precisa, ele é muito esperto e só precisa de estímulo, lá ele terá. Eu acredito muito no meu filho, acredito que ele vá conseguir, pois o mínimo que ele conseguir de estímulo lá já vai ser demais para ele, por isso que eu estou batalhando para conseguir levá-lo, é nossa esperança”, conta.

Para ajudar o Kaléo basta fazer uma doação de qualquer valor através de conta corrente, pix ou vakinha on-line.

https://vaka.me/1583272

Regiane Machado de Oliveira
Banco: 133/ Cresol
CPF: 054360509-48
Agência: 5506-9
Conta: 8983-4

Pix : 47996244751