polícia

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira (23) a maior operação contra lavagem de dinheiro do tráfico de drogas de 2020. Ao todo serão cumpridos 215 mandados judiciais, sendo 66 de prisão e 149 de busca e apreensão. Os mandados são cumpridos em Santa Catarina e outros nove estados.

Além disso, R$ 400 milhões em bens dos investigados foram sequestrados por determinação da Justiça. Entre os bens estão aeronaves, imóveis e veículos de luxo.

Conforme apurado, em Santa Catarina foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão em Balneário Camboriú, Brusque e Itajaí, e outros dois de prisão em Balneário Camboriú e Rio do Sul.

A operação

A operação nomeada de Enterprise se destaca ainda por ser a maior da história em apreensão de cocaína, pois durante a investigação foram anteriormente apreendidas 50 toneladas da droga  nos portos do Brasil, da Europa e da África.

Tal volume de apreensões situa essa organização criminosa como uma das maiores.  Além de Santa Catarina, são cumpridos mandados no Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Bahia e Pernambuco. As medidas foram expedidas pela 14ª Vara Federal de Curitiba. A Receita Federal atua em conjunto com a operação.

A investigação apurou a existência de um esquema milionário em que eram usados “laranjas” e “empresas de fachada” com ativos milionários no Brasil e no exterior para dar aparência lícita ao dinheiro vindo do tráfico, a maior parte exportado do Brasil para a Europa pelos portos de Santos e Paranaguá.

Participam da ação 670 policiais federais e 30 servidores da Receita Federal.