Política
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

O Partido Liberal (PL) lançou dois pré-candidatos a deputado. Jorge Goetten de Lima deve disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados, em Brasília e Oscar Gutz, de Pouso Redondo, uma cadeira na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). A informação foi confirmada durante entrevista ao Jornal Diário do Alto Vale com Neri Conte no Podcast do Estimado. A dupla deve contar com o apoio de Jorginho Mello e também do presidente Bolsonaro, nas eleições de 2022, em Santa Catarina.

No segundo mandato como prefeito de Pouso Redondo, Oscar Gutz afirma que faltam representantes no Alto Vale e que o motivo de se colocar à disposição do partido é o desejo de poder fazer mais pela população.

“Eu preciso fazer algo a mais e eu quero fazer isso pela população, não só para Pouso Redondo. O Alto Vale é forte, tem 250 mil votos, temos dois deputados estaduais na região e eles trabalham muito, mas são poucos para atender 28 municípios. E temos só um no federal. Nós temos que ter mais representatividade, eu acho que posso fazer bem mais do que já faço hoje”, destaca.

Ele também fala sobre seus planos para os próximos anos e afirma que caso não vença a disputa voltará a trabalhar de forma voluntária até o final do mandato. “Não quero salário, sou aposentado. Mas tenho uma missão maior e já falei com o meu vice, se eu não me eleger como deputado, eu tenho um projeto. Em 2017 eu fiz uma lei voluntária para trabalhar de forma voluntária até o final do mandato sem receber. O povo que escolhe”.

Em apoio a Oscar, Jorge disse que fez um estudo das eleições na região e que o amigo tem muitas chances de se eleger, uma vez que terá o apoio de sua região e também do Jorginho Mello, que deve disputar o Governo de Santa Catarina. “Bolsonaro está no 22 e o candidato a governador do partido é o Jorginho Mello, isso vai fazer com que tenha grande votação e isso vai beneficiar o candidato que está no guarda-chuva do senador, que é o prefeito Oscar. Além de toda a região, ele vai ter toda a ajuda do Jorginho que vai ser governador e do presidente Bolsonaro, é um momento privilegiado. Em qualquer partido o Oscar iria se eleger, mas no PL é melhor ainda”, avalia.

Ao falar sobre sua pré-candidatura a deputado federal, Jorge destaca o período de quatro meses em que esteve deputado, na ausência de Rogério Peninha Mendonça. “O gesto do Peninha me motivou muito, me senti útil para Santa Catarina, isso me motivou a buscar a eleição e estar lá em 2023. Eu quero ser deputado para retribuir toda a ajuda que recebo das pessoas. A gente não vive só para a gente, vivemos para os outros também e luto para ser deputado para poder ajudar os nossos municípios”, ressalta.

Questionado sobre os planos para caso seja eleito, ele afirma que é preciso representatividade, uma vez que a região possui apenas um deputado federal. “Desde que eu decidi ser pré-candidato estou trabalhando com a lógica de que poderiam vir muitos candidatos fortes e estamos construindo um grande projeto, não tenho dúvidas de que o Alto Vale terá outros deputados federais. O Alto Vale, na pessoa do Jorge Goetten e Rafael Pezenti dois grandes candidatos para estar em Brasília e outros nomes que podem surgir. Vou atender toda SC, mas tenho um carinho especial pelo Alto Vale. Nós vamos fazer uma grande eleição e faremos uma dobradinha e teremos um gabinete juntos no Alto Vale, meu candidato aqui é o Oscar”, acrescenta.

“Me sinto preparado, capacitado para representar o Alto Vale em Brasília. A gente sabe que pode fazer a diferença quando se tem comprometimento, compromisso e responsabilidade”, finaliza.