Alto Vale
Foto: Divulgação

O advogado rio-sulense, Marco José Poffo, foi oficialmente empossado como presidente nacional da Junior Chamber International (JCI). Ele já havia sido eleito no ano passado e o mandato inicia em 2021, no entanto desde já, como é tradicional na entidade, precisa passar por uma agenda intensa de capacitações até assumir no dia 1º de janeiro.

O presidente será responsável por coordenar os trabalhos de 41 organizações locais espalhadas pelo Brasil e também vai representar a JCI em eventos nacionais e internacionais. Poffo é o terceiro membro da JCI Rio do Sul a ocupar o cargo. Nilberto Lehmkuhl ficou à frente da organização em 1996 e Jean De Liz em 2011.

Segundo o advogado o principal foco da JCI é formar lideranças para que elas possam auxiliar a comunidade onde estão inseridos. “A JCI traz ações voltadas a formação de lideranças e que fazem ações em suas comunidades. Aqui em Rio do Sul não é diferente. Temos diversos projetos, entre eles o Oratória nas Escolas que oportuniza a muitas crianças o seu autodesenvolvimento e o debate de temas relevantes”, aponta.

Ele diz que na JCI as eleições para presidente são realizadas um ano e meio antes da efetiva posse. “Fui eleito no ano passado na convenção nacional e empossado presidente agora em outubro e tomo a liderança administrativa a partir do dia 1º de janeiro, mas temos funções muito claras enquanto presidente subsequente que é o meu caso. Estou responsável pela Academia Nacional de Liderança onde todos os presidentes das organizações locais passam por uma capacitação continuada para que quando assumam em 2021 tenham conhecimento em gestão de tempo, de pessoas e projetos. Da mesma forma eu enquanto presidente nacional preciso participar da Academia Mundial de Liderança que é coordenada pela JCI Japão que é a maior do mundo em representatividade”, esclarece.

Ele ressalta que a entidade não tem uma finalidade apenas filantrópica. “As ações da JCI acabam tendo resultados filantrópicos, mas o objetivo central é a preparação dos seus membros para que eles realmente tenham condições de criar ações que beneficiem a comunidade, o planeta como um todo”, completa.

A entidade de Rio do Sul é a JCI com maior tempo de atividades ininterruptas do país com quase 60 anos. É a maior organização local em número de membros. Poffo entrou como aspirante para a JCI em 2008 e de lá para cá assumiu vários cargos dentro da entidade, desde tesouraria, diretorias, vice-presidências e coordenação de projetos. “Estamos trabalhando no projeto há muito tempo e há muitas mãos. Precisamos seguir um planejamento estratégico da JCI e a nossa principal meta é estruturar a Academia da JCI porque a capacitação que recebemos não pode ser comprada e não é encontrada em nenhum outro lugar, nenhuma universidade, seja pela especialidade dos nossos projetos, pelo networking e pela participação efetiva de membros do mundo inteiro”, conclui.