Cidade
Foto: Ilustração/ Reprodução

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Com a facilidade em acessar a internet de qualquer lugar, a qualquer momento e através do celular, por exemplo, alguns crimes virtuais se tornaram mais comuns, entre eles, o chamado “ Golpe do Nudes” ou “Sextorsão”. A Polícia Civil de Rio do Sul alerta para os perfis desconhecidos nas redes sociais e pede para que as pessoas evitem conversar com estranhos nos aplicativos.

De acordo com o delegado Thiago Cardoso Silva, mais de 15 ocorrências já foram registradas na região. Normalmente tudo começa no aplicativo Facebook, quando um perfil falso adiciona vítimas e começa a conversar. “O Golpe do Nudes ou Sextorsão como ficou conhecido, consiste na criação de perfis fakes pelos criminosos, onde geralmente esses perfis são de mulheres atraentes, que passam a adicionar as vítimas e a dialogar através do messenger do facebook. Posteriormente na troca de informações eles trocam mensagens pelo aplicativo whatsapp e enviam fotos íntimas. Os bandidos primeiramente enviam fotos de uma mulher e em seguida pedem para a vítima enviar suas fotos íntimas”, conta. Ele diz também que os fakes femininos são mais comuns e que na maioria dos casos, as vítimas tem idade superior a 40 anos.

Depois que a pessoa envia fotos das partes íntimas do corpo, o perfil de uma terceira pessoa, e que segundo o delegado seria o próprio criminoso, entra em contato para fazer a cobrança afirmando que a pessoa para quem enviou as imagens seria menor de idade e que para não fazer denúncia a vítima precisaria pagar um determinado valor. “Passam a exigir certa quantia para não denunciá-lo à Polícia. Ele fala que a pessoa com quem trocou as fotos seria menor de idade, que a vítima poderia sofrer um processo criminal, entre outras maneiras de tentar extorquir”, explica.

O delegado diz ainda que os criminosos se passam também por falsos advogados para fazer a cobrança e que os valores exigidos variam, mas são sempre acima de R$1.000 e caso a vítima não queira pagar os bandidos fazem ameaças. “Falam que vão encaminhar as fotos para a família da vítima”, revela.

Na maioria das ocorrências registradas, as contas informadas para depósito são do Rio Grande do Sul por isso a Polícia suspeita que os golpes são aplicados no Alto Vale por  uma quadrilha de lá. “São mais de 15 Boletins de Ocorrências registrados com esse tipo de crime e geralmente as contas fornecidas pelos criminosos para o depósito são oriundas do Rio Grande do Sul, muito provavelmente uma quadrilha de lá, de dentro de unidades prisionais”, destaca.

Com o aumento de casos, a orientação da Polícia Civil é no sentido de evitar troca de mensagens com desconhecidos, principalmente mensagens íntimas. “Quando os criminosos entrarem em contato pedindo dinheiro é melhor bloquear e não passar nenhuma outra informação a eles”, alerta.

Vale lembrar que caso esteja passando por uma situação como esta é importante informar a polícia e registrar Boletim de Ocorrência.