Alto Vale
Divulgação

 

Reportagem: Jorge Matias – DAV

 

Um dos pontos turísticos mais tradicionais de Salete, a Cachoeira do Morro do Santuário de Nossa Senhora da Salete, localizada no Rio Luiz ,acabou virando depósito irregular de lixo. No local foram deixados materiais como DVD´s, cartuchos de tinta e até impressoras e agora órgãos ambientais tentam identificar o responsável pelo crime.

 

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do municípios recebeu a denúncia na sexta-feira (9) e uma equipe foi até o local para verificar o despejo irregular de lixo eletrônico. De acordo com o técnico agrícola, Juares Loks, aproximadamente mil DVD’s foram encontrados no local.

“É lamentável essa atitude, a prefeitura faz campanha de recolhimento de lixo eletrônico, tenta conscientizar, mas aí vem uma pessoa e polui um dos nossos pontos turísticos. Os materiais estão na Secretaria de Agricultura e em breve vamos encaminhar para o descarte correto”, completou.

 

Conforme Loks a Polícia Militar orientou que o proprietário do terreno registrasse um Boletim de Ocorrência.

“A PM também solicitou que o material fosse guardado por no mínimo seis meses e agora está depositado na secretaria de Agricultura. Depois será descartado com o destino correto para lixo eletrônico”, disse.

Duas impressoras foram encontradas no local

A proprietária do terreno, Daniela Waiszyk, comenta que registrou o Boletim de Ocorrência, no entanto, ela afirma que não pretende denunciar a ocorrência ao Instituto do Meio Ambiente (IMA), já que ninguém sabe quem fez o depósito dos materiais.

“Não temos suspeitos, por isso é complicado registrar a denúncia de crime ambiental, porque não sabemos quem foi o autor”, declarou.

 

Daniela também afirma que o depósito irregular de materiais é uma prática comum no local e outras denúncias já foram registradas anteriormente.

“Moramos perto do terreno e essa não foi a primeira vez que isso aconteceu. Restos de construção e outros tipos de materiais já foram descartados por aqui”, completa.

 

O descarte de lixo eletrônico de maneira irregular é considerado crime ambiental (Lei 12.305 de 2010). O depósito em locais incorretos desencadeiam diversos problemas nas áreas da saúde, saneamento, educação, poluição, entre outros.

 

Coleta de Resíduos Eletrônicos

Desde 2017, a Prefeitura de Salete por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente com apoio de entidades realiza Campanhas de Coleta de Resíduos Eletroeletrônicos. Os coletores para o descarte dos materiais eletrônicos estão disponíveis na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, Secretaria de Obras e Serviços, escolas, facções, e agropecuárias do município.

 

O material recolhido é encaminhado para uma empresa na cidade de Lages, que faz o reaproveitamento dos resíduos e o descarte ambientalmente adequado do que não for reutilizado. Dados mostram que no ano 2018 foram recolhidos 2.600 quilos de lixo eletrônico através da campanha.