Curiosidades

Ao longo de séculos e mais séculos, fomos ensinados de que o Casamento é uma das instituições mais importantes das nossas vidas e que a fidelidade é o valor moral mais nobre do ser humano. E se estivermos insistindo no erro? Estamos reprimindo nossas vontades e desejos à custa de que? Pois, com a tecnologia das redes sociais, está cada vez mais fácil libertar-se desse falso moralismo e ir atrás de um caso extraconjugal.

Quantos homens ou mulheres você conhece que não estão infelizes com a relação de casal que têm? Antigamente (e em muitas culturas, até hoje), era comum o procedimento de se arranjar casamentos. Olhamos para esse passado e o repudiamos com toda a força, imaginando quão infelizes eram aquelas pessoas. Provavelmente, o mesmo acontecerá daqui a algumas décadas, quando olharemos para o modelo de relações afetivas que seguimos hoje e lamentaremos o quão infelizes eram os homens e mulheres que deviam se relacionar somente com uma pessoa. Como não buscar um casos extraconjugal quando se passa o tempo inteiro reprimindo seus impulsos? Difícil…

Existe um grande número de casos em que o marido trai a mulher de forma constante, muitas vezes até abertamente, mas não admite em nenhuma hipótese que sua esposa saia com outro homem. Nesses casos, o marido costuma vigiar e controlar a mulher de todas as formas. Mas o que até alguns anos atrás era uma tarefa fácil, hoje, com as redes sociais e os aplicativos de encontro, se tornou impossível. É através do celular ou do computador que muitas mulheres hoje dando o troco nos maridos, procurando homens que as interessem para que possam liberar seus desejos e satisfazer suas vontades.

Também vale mencionar aquelas situações onde uma das pessoas da relação reprime sua sexualidade e não se aceita como bi ou homossexual. Nesses casos, as relações extraconjugais são praticamente inevitáveis, já que a pessoa não se identifica sequer com o gênero de seu parceiro, estando juntos por uma questão unicamente social. Isso afeta não somente a pessoa que não se aceita, mas também seu parceiro ou parceira, que certamente poderá sentir-se pouco desejado ao longo do tempo e, provavelmente, também sairá em buscar de uma relação extraconjugal.

Existe o mito de que as mulheres tenham menos desejos e necessidades sexuais do que os homens, e que por isso traem menos. A ciência diz o contrário: as mulheres traem menos porque são ensinadas e condicionadas a controlar seus desejos muito mais do que os homens. Uma pesquisa realizada em 2010 mostrou que o número de mulheres que admite haver tido algum caso extraconjugal aumentou 40% ao longo dos últimos 20 anos, o que mostra como essa mentalidade vem sendo quebrada com a emancipação das mulheres que está em curso.

Assim que esqueça essa ideia de que para ser feliz você precisa seguir uma moral ou um ensinamento específico. Para ser feliz, apenas seja sincero com você mesmo e busque não levar a vida inteira reprimindo seus impulsos e desejos. É por essa repressão que os casos extraconjugais são tão comuns atualmente.