Alto Vale

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Em Pouso Redondo os idosos são o público alvo de uma pesquisa sobre os desafios enfrentados por eles e pelos familiares em relação ao período de isolamento social em virtude da pandemia do novo coronavírus. Nas visitas feitas por profissionais da Assistência Social eles também receberam uma cartilha com informações sobre a prevenção da doença e puderam deixar ainda um recado para a comunidade que está sendo postados nas redes sociais.

A secretária de Assistência Social, Bianca Tamanini, diz que a iniciativa é do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do Idoso (SCFVI) que tem como objetivo desenvolver atividades que contribuam no processo de envelhecimento de forma mais saudável.  “Isso para o desenvolvimento da autonomia e socialização desses idosos com familiares e com a comunidade que são fundamentais para prevenir situações de risco social”, disse.

Através do serviço de Convivência eles contam com atendimento de diversos profissionais desde psicólogos até educadores físicos, mas desde março a pandemia vinha impossibilitando os encontros presenciais. Foi então que eles decidiram visitar os idosos, seguindo todos os protocolos de segurança e fazer um trabalho diferenciado.  “O trabalho foi interrompido, mas os profissionais continuam acompanhando esses idosos através de ligação e visitas familiares e nessa pesquisa a gente levantou principalmente os impactos do isolamento social, uma vez que eles são o maior grupo de risco”, completa.

Nas respostas, a secretária diz que foi possível perceber que a grande maioria está sentindo falta dos encontros com a família e amigos, mas que os idosos procuram respeitar o isolamento. “Eles também tem esperança de que logo tudo isso vai passar e será possível retornar as atividades do dia a dia”, relata.

Focando na prevenção à saúde a Secretaria também entregou aos idosos uma cartilha com informações importantes em relação à prevenção e até mesmo máscaras e álcool gel, além de atividades para estimulação cognitiva e motora que eles podem fazer em casa.

Crianças e adolescentes também continuam sendo atendidos

Além dos idosos, cerca de 115 crianças e adolescentes também continuam  sendo atendidos pela Assistência Social do município através do envio de atividades remotas e visitas domiciliares. “Todas essas visitas têm sido realizadas respeitando as orientações sanitárias para evitar a contaminação, mas tem sido um trabalho muito importante para beneficiar todos os idosos e crianças”, finaliza.