Cidade

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Rio do Sul realizou no sábado (12), a terceira edição da Praça Gastronômica, com o objetivo de promover o segmento alimentício e atrair a população até a praça Ermembergo Pellizzetti.

Estima-se que aproximadamente cinco mil pessoas tenham aproveitado o fim de semana dos pais para passear pelo espaço, que nesse ano contou com a participação de dez estabelecimentos: Bamboo Pastelaria, Bom Churrasco, Cacau Show, Cervejaria Hindenburg, Cheff Dogg, Doce e Companhia, Estilo Fazenda, Hoppy Empório Cevejeiro, Opa Bier e Tilapiaria. Todos tradicionais no município de Rio do Sul e com preços diferenciados.

Todos tiveram a oportunidade de oferecer comidas e bebidas em uma estrutura diferenciada e acessível, com tenda, mesas e cadeiras, durante o Sábado Feliz, dia em que o comércio estende o atendimento ao período da tarde. Além disso, houve música ao vivo e área de recreação infantil. “Gostaria de agradecer a todos que visitaram a Praça Gastronômica e puderam aproveitar um evento diferente, com gastronomia diferenciada”, ressalta o presidente da CDL de Rio do Sul, Daniel Tschumi. “Também agradeço aos expositores, que acreditaram na ideia”.

Para a proprietária da Cacau Show e vice-presidente da CDL de Rio do Sul, Rosângela Rocha, a participação no evento gera a visibilidade da marca e fortalece o Sábado Feliz. “Essa é a minha terceira participação na Praça Gastronômica e percebo que o evento está se consolidando, as pessoas já esperam por ele”, comenta. “É um formato interessante, um conceito que dá visibilidade ao participante, porque divulgamos serviços e produtos que, às vezes, as pessoas ainda não conheciam”.

Diversos turistas também tiveram a chance de conhecer um pouco da diversidade da culinária de Rio do Sul, e além de aproveitarem o comércio aberto para realizarem suas compras, puderam aproveitar a Praça Gastronômica. “Moramos em Apiúna e estamos passeando com a família pelo Alto Vale. Ficamos surpresos e muito contentes com este evento. Parabéns aos restaurantes”, observou a comerciante Julia Costa de Assis.