Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

O prefeito de Aurora, Alexsandro Kohl, afirmou que o sistema de saúde do município entrou em colapso e que acredita que um lockdown total é necessário, mas defendeu que as medidas restritivas sejam tomadas em conjunto e de forma regionalizada ou não surtirão o efeito esperado para frear a contaminação pelo coronavírus.

Na semana passada ele havia chegado a anunciar o possível fechamento de todas as atividades não essenciais no município, mas após uma reunião com a equipe de trabalho voltou atrás declarando que caso as medidas restritivas fossem decretadas somente em Aurora, a população poderia ir para outras cidades. “Em conversas durante todo o final de semana com a nossa equipe de trabalho, vimos que o lockdown é realmente necessário, mas o lockdown total, deixando apenas farmácias e postos de combustíveis abertos. Mas, só o município de Aurora fazendo não daria o resultado que esperamos, que é a diminuição dos casos positivados. As cidades vizinhas não aderindo acabaria fazendo com que as pessoas fossem “aglomerar” por lá, infelizmente. Quem perderia seria apenas o nosso comércio e não é isso que quero. Quero proteger o cidadão, mas não prejudicar a nossa economia”, disse.

Para tentar frear a contaminação novas restrições estão sendo discutidas e devem ser anunciadas nas próximas horas. Uma delas que já está definida é a suspensão do atendimento presencial na prefeitura. Ele reforçou também o pedido para que a população faça sua parte e mantenha o distanciamento social porque esta é a forma mais eficaz de frear a contaminação. “Se cuidem, cuidem de quem vocês amam, não aglomerem, não façam festinhas clandestinas, não visitem parentes agora, usem marcarás e álcool gel. Procurem atendimento médico apenas em caso de urgência e emergência e em casos de sintomas de Covid-19. Saiam de casa se for estritamente necessário”, pediu.

Sistema de saúde em colapso

Atualmente o município que tem menos de seis mil habitantes, conta com mais de 70 casos ativos e mais de 100 pessoas são consideradas casos suspeitos e aguardam o resultado de exames. Diversos moradores também seguem internados por complicações da doença, inclusive o vice prefeito Ronaldo Gunther.

Diante da situação Xandão declarou ainda que o sistema de saúde de Aurora entrou em colapso. “São funcionários do posto de saúde que estão afastados com sintomas ou já positivados, motoristas da saúde e do transporte escolar, professores, alunos, enfim, situação caótica. A Secretaria de Saúde não está mais dando conta da demanda de atendimento, chegamos ao nosso pico. Chegamos até aqui fazendo o que estava ao nosso alcance. Infelizmente a maioria da população não está respeitando e fazendo isolamento ou utilizando máscara e álcool gel. Tivemos pessoas positivadas saindo nas ruas, indo em comércio, fazendo festas em casa, lamentável”, disse.