Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Prefeitos da Região da Cebola se reuniram nesta sexta-feira (20) em Ituporanga para discutir demandas regionais. Entre os temas tratados estavam um acordo de cooperação entre os municípios para manutenção de rodovias e pontes, a criação de um mapa turístico, o rateio das despesas do Samu e do Centro de Especialidades Odontológicas.

Participaram do encontro representantes de Ituporanga, Alfredo Wagner, Atalanta, Chapadão do Lageado, Petrolândia, Aurora, Vidal Ramos e Imbuia.

O prefeito de Ituporanga, Gervásio Maciel, que promoveu o encontro conta que o objetivo é fazer parcerias e ações conjuntas que beneficiem todos os municípios. Um dos exemplos é um convênio assinado com Aurora que permite o trabalho em conjunto e que agora deve ser feito também com outras cidades. “Esse convênio permite a troca de máquinas, construção de pontes, manutenção de estradas e também ações na área da saúde, educação e turismo para podermos estar nos ajudando uns aos outros”, disse.

Ele afirma que os prefeitos e representantes de todas as cidades aprovaram a ideia e discutiram também o desenvolvimento do turismo a nível regional. “Muitos municípios não tinham nem noção que é preciso se cadastrar junto ao Ministério do Turismo para receber recursos. Temos muitas chances de conseguir verbas para investimento para obras públicas ou financiamentos através do BNDS para as empresas cadastradas no Cicatur. Também decidimos que vamos criar a Rota da Cebola seja para ciclismo, caminhadas ou turismo rural que vai interligar os nossos municípios”, falou.

Durante o encontro foi tratado ainda sobre o rateio de despesas para a manutenção dos serviços do SAMU e do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). Os dois serviços instalados em Ituporanga atendem os demais municípios da região da Cebola, porém as despesas são bancadas apenas por Ituporanga. “Nossa conversa com os prefeitos foi no sentido de dividirmos de forma per capita os valores para manter os atendimentos. Mantemos as estruturas em Ituporanga e rateamos a manutenção dos atendimentos”, comentou.

Com relação ao Centro Odontológico, que apesar de estar instalado em Ituporanga serve de referencia para atendimentos nos demais municípios as despesas anuais para manutenção do serviço ultrapassa os R$ 630 mil, sendo que o repasse dos Governos Federal e Estadual é de pouco mais de R$ 317 mil restando um valor de mais de R$ 300 mil que hoje é bancado apenas por Ituporanga. Na possibilidade de rateio cada município pagaria anualmente o valor de R$ 4,72 por habitante.

O mesmo acontece com o atendimento do SAMU. Hoje o serviço tem um total de despesas anual de R$ 525 mil, com um repasse de R$ 157 mil do Governo Federal restando um valor de R$ 367 mil para ser rateado entre os municípios, e que hoje é custeado apenas por Ituporanga.