Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Cumprindo agenda em Florianópolis, o prefeito de Ituporanga, Gervásio Maciel, protocolou na Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade o pedido para a construção de uma ciclovia na SC-350. A solicitação, assinada também pelo prefeito de Aurora, Alexsandro Kohl, é para que o projeto seja nos moldes da estrutura que já existe em Laurentino e Rio do Oeste.

De acordo com Gervásio, a obra é importante para toda a região da cebola. “Entregamos ao governador, secretário adjunto da Infraestrutura, Alexandre Martins da Silva, e a deputados esse ofício pedindo que no projeto que está sendo elaborado para a SC-350, sejam incluídos outros benefícios como a ciclovia que viria de Rio do Sul, Aurora até o Parque da Cebola em Ituporanga”, disse.

Ele diz que a obra é bastante importante e tem o apoio também dos vereadores de Ituporanga. “Seria uma obra fácil e barata, feita no mesmo estilo que foi feita a implantação na SC entre Laurentino e Rio do Oeste, ao lado do acostamento. Ela traria mais segurança aos trabalhadores da região que utilizam o trecho e seria importante para o segmento do turismo, para os ciclistas que poderão vir de Rio do Sul a Ituporanga para visitar o santuário”, ressaltou.

Depois de ser recebido pelo secretário adjunto o prefeito fez uma avaliação da reunião e diz que retorna a região bastante confiante. “O secretário acolheu nosso pedido e determinou inclusive ao pessoal do estudo técnico. Eles até nos entregaram o anteprojeto com todas as plantas de todo esse trecho da SC-350 onde queremos criar vias marginais e calçadas no bairro da Vila Nova e Cerro Negro, que são dois polos industriais que estamos criando”, disse.

Ele comenta ainda que hoje o acostamento da SC-350 tem cerca de um metro e meio e a intenção seria ampliar para três metros e meio e utilizar metade desse espaço para ciclovia. “Estamos otimistas porque já temos os levantamentos, está tudo encaminhado. E além da ciclovia pedimos também várias melhorias nessa rodovia como os trevos e rotatórias. Nossa parte estamos fazendo e agora temos que trabalhar politicamente para que isso saia”, finaliza.