Cidade
Foto: Adriano Gava/DAV

Cláudia Pletsch/DAV

A sede da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) que foi desativada oficialmente no mês de abril de 2019 pode ganhar uma nova utilidade e abrigar duas Secretarias da Prefeitura Municipal de Rio do Sul. Isso porque a Administração Municipal solicitou ao Governo do Estado a cessão de uso do imóvel para abrigar a Secretaria de Obras e a Unidade de Saúde do bairro Canoas. Agora a capital do Alto Vale espera a decisão positiva dos deputados da Assembleia Legislativa para poder fazer uso do local e garantir mais economia para o município.

A Agência de Desenvolvimento Regional abrigava em Rio do Sul um Departamento de Estradas e Rodagem do Estado onde ficavam diversos maquinários do governo, e por isso de acordo com o prefeito José Thomé seria o local ideal para abrigar a Secretaria de Obras do município, já que as máquinas da prefeitura ficariam em local coberto e que já era utilizado para esse fim. Thomé ressaltou também que com a cessão de uso do prédio a administração seria capaz de fazer uma grande economia. “Nós teríamos uma ação de economia também com essa realocação pois o prédio onde fica a Unidade de Saúde do bairro Canoas e onde fica a Secretaria de Obras atualmente são locais alugados. Uma ação de economia e de melhoria nas estruturas de atendimento para a população também”, esclarece.

O Governo do Estado ainda não fez a liberação para uso do local e agora o pedido foi encaminhado para a Assembleia Legislativa, ainda não existe um prazo para que ocorra a liberação mas Thomé acredita que em breve os deputados devem decidir positivamente. “O Estado não liberou no ano passado em função do ano eleitoral e nossa intenção agora é reforçar o pedido. O secretário da Casa Civil Eron Giordani já acenou positivamente na liberação desse terreno e estará fazendo o encaminhamento para a Assembleia Legislativa para que os deputados deem o aval desse terreno e tão logo isso ocorra nós pretendemos tomar posse daquela estrutura que vai ser muito boa para a cidade, e aguardamos agora os trâmites burocráticos”, comenta.

Uma das preocupações com relação a construção é relacionada as enchentes, mas o prefeito garante que a Unidade de Saúde seria realocada para um local com a cota mais alta. “O local tem uma cota de enchente muito parecida com a atual estrutura da Secretaria de Obras então nós teríamos uma situação muito idêntica, e no caso da Unidade de Saúde do bairro Canoas ela sai de uma cota de enchente muito baixa e vai para uma muito melho e falando sempre da economia com o aluguel pois nós vamos poder reverter esses recursos também em outras ações que são importantes para a cidade”, finaliza.