Alto Vale

A estiagem está causando muitos prejuízos para Rio do Campo, assim como para outras cidades do estado. O maior deles é na agricultura, atividade que representa mais de 60% do movimento econômico do município. A geração de energia também causa prejuízos na atividade industrial.

Os setores de gado leiteiro, soja, feijão e milho foram os mais prejudicados diante da redução na produtividade e até mesmo perda total em algumas lavouras. Os índices aferidos em Rio do Campo já apontam o desaparecimento de córregos na zona rural e já há falta de água para consumo humano e animal.

Conforme relatórios, o prejuízo já passa dos R$ 4 milhões para os agricultores. O município está trabalhando na escavação de poços e transporte de água para atender os agricultores, principalmente para garantir o consumo aos animais.
A população também vê sua rotina mudar com a necessidade de economizar água. Os reservatórios da Casan estão sendo drasticamente afetados pela seca causada pela precipitação muito abaixo do normal.

Na semana passada o município publicou um decreto de Situação de Emergência pela estiagem. O decreto prevê facilitar trabalhos que possam minimizar os danos causados pela seca.