Alto Vale
Foto: Divulgação

 

Luana Abreu

 

A edição de 2019 da Expofeira Estadual do Leite, de Presidente Getúlio, teve um prejuízo de cerca de R$ 462 mil. O assunto ainda tem gerado polêmica no município e na sessão da Câmara de Vereadores, realizada na segunda-feira (09), os parlamentares Vaneide Back (MDB), Marcelo Martins (PSD) e Lenuir Effting (PL) fizeram um pedido de informação ao Executivo de documentos referentes à prestação de contas do evento, realizado entre os dias 30 de maio e 02 de junho.

 

No documento, que foi aprovado por unanimidade na Câmara, os parlamentares solicitam informações de todos os contratos feitos para a realização do evento. Entre os documentos solicitados, está a contratação de mão de obra terceirizada, publicidade, premiação, transporte de animais e até de banheiros químicos, além dos shows e bandas que animaram a festa. Tudo deverá ser enviado, em um prazo de até 15 dias, incluindo notas fiscais e recibos de compra. O Executivo deverá enviar também para os vereadores relatórios do número de ingressos vendidos, de investimentos e lucros e também fazer apresentações de balanços financeiros.

 

A 23ª Festa do Leite foi promovida por uma empresa terceirizada, a DCX eventos. O vereador Marcelo Martins explica que desde o início não foi favorável à terceirização do evento. “Eu acredito que nós temos gente capacitada dentro do nosso município para fazer esse trabalho, assim como foi em anos anteriores”, comenta. No documento emitido pela Câmara, os parlamentares também solicitam informações sobre o amparo legal da terceirização da Festa.

 

Outro item questionado pelos vereadores é a prestação de contas que está no Portal da Transparência da Prefeitura de Presidente Getúlio. Lá constam informações de que a festa teve um prejuízo de R$ 462.038,46. A dúvida neste caso é se o valor é exato ou se esse número pode ser maior do que o apresentado.

 

A vereadora Vaneide Back não descarta a possibilidade de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades na prestação de contas.

 

“Espero que não haja nenhuma anormalidade nos gastos, mas se tiver, nós vamos investigar”, comenta.

 

Prefeitura

 

O Presidente da Comissão Central Organizadora da festa, José Adalcio Krieger, explica que todos os documentos referentes aos gastos e receitas estão no Portal da Transparência da Prefeitura. Ele afirma também que a prestação de contas foi feita uma semana depois do evento.

 

Já o prefeito Nelson Virtuoso (MDB) informou que os vereadores terão a documentação em mãos até a próxima sessão ordinária que ocorre na próxima segunda-feira (16).

 

“Nós não temos nenhum problema para entregar esses dados. Se tivessem pedido antes, já teriam em mãos”, afirma.

 

Caso o Executivo não cumpra a solicitação dos vereadores dentro de 15 dias, o Ministério Público poderá ser acionado.