Cidade
Foto: Cynthia Monique Hennich/Reprodução/Facebook

Desde a noite de quinta-feira (7), o departamento de Obras da Prefeitura de Rio do Sul está trabalhando para reduzir os prejuízos causados pela forte tempestade que caiu no fim da tarde. O volume de aproximadamente 41 milímetros de chuva e ventos de até 46 km/h causaram alagamentos e geraram prejuízos em bairros como o Centro, Jardim América, Canoas, Bela Aliança, Taboão, Eugênio Schneider, entre outras situações pontuais registrados por moradores.

Praticamente todo o efetivo do departamento trabalhou durante a noite e madrugada em turnos, já que outras equipes trabalharam na manhã de sexta-feira (8) em ruas com bueiros entupidos ou alagamentos.

Na manhã de sexta-feira (8), a demanda passou de 50 pedidos de vistorias em algumas regiões da cidade. A Defesa Civil recebeu ligações durante a noite de quinta-feira (7) e 11 ocorrências foram vistoriadas. Duas árvores, uma na rua Rui Barbosa e outra na rua 7 de Setembro, foram vistoriadas por conta da queda de galhos ou pela inclinação.

Para melhorar a resposta dos atendimentos e também reduzir prejuízos neste tipo de evento, um grupo de trabalho está sendo criado pela Prefeitura, ficando responsável pelo monitoramento durante tempestades. A ideia é integrar toda a equipe do departamento de Obras, assim como Defesa Civil e demais órgãos que possam auxiliar nestas situações.

O prefeito de Rio do Sul, José Thomé, está buscando soluções para o retorno do recurso para uma nova galeria de drenagem na rua Carlos Gomes, o que poderia ajudar a diminuir um pouco os problemas no Centro da cidade, onde os alagamentos são históricos. Ano passado a Prefeitura perdeu o recurso de R$ 700 mil que o Badesc e a Casan haviam oferecido ao município pelo não encaminhamento do projeto.

“Além de uma maior organização, trabalho de recuperação de ruas e tubulações, estamos em busca de soluções. Temos que melhorar a drenagem em alguns pontos que são críticos. Sabemos que o volume de chuva foi muito forte e que nem sempre a tubulação existente daria conta. Mas vamos buscar soluções para reduzir os problemas”, salientou o prefeito.