Cidade
Foto: Helena Marquardt/DAV

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Prestes a completar 60 anos o publicitário rio-sulense Luiz Carlos Zimmermann, aproveitou o período de pandemia para realizar o sonho de escrever livros que agora estão sendo apresentados à comunidade. As obras são verdadeiras relíquias que transportam o leitor para o passado e eternizam ditados e objetos antigos que aos poucos têm caído no esquecimento.

Zimmermann também é artesão, mas conta que sempre teve o desejo de escrever um livro, ideia colocada em prática pela primeira vez em 2020 com “Eu me lembro”, obra que traz ao público objetos antigos que muitos não conhecem. “Objetos antigos da década de 60, 70 como uma colcha de retalhos por exemplo. As senhoras não saiam para comprar uma, ela aproveitavam as sobras de tecido para fazer. Outro objeto do livro é a fita cassete que a gente gravava e regravava por cima depois para reaproveitar”, lembra.

No livro ele traz a imagem, uma breve descrição do objeto, uma reflexão e um versículo bíblico, o que segundo ele seria uma forma de eternizar esses itens que aos poucos vão caindo no esquecimento. “Agora a intenção é fazer oficinas nas escolas porque hoje uma criança não sabe o que é uma tramela, outras coisas antigas. O livro tem 102 páginas e eterniza esses objetos de antigamente”, completa.

Já neste ano ele acaba de lançar o livro “Ditados Populares Antigos” que faz um resgate e valorização da sabedoria popular. “Meu intuito é fazer com que os ditados populares, tanto falados quanto escritos por nossos avós, pais e amigos, não caiam no esquecimento porque são frases curtas que tem uma função social de aconselhar, divertir e transmitir ensinamentos”.

Quem tiver interesse em adquirir os livros de Luiz pode entrar em contato pelo telefone (47) 99133-2244. Inicialmente ele fez a impressão de poucas cópias por limitação financeira, mas a medida que as obras são vendidas ele vai fazendo novas impressões.