Alto Vale
Foto: Natal Família de 2019/ Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

O Natal do ano passado foi o mais difícil da vida para as famílias getulienses, já que além das dificuldades trazidas pela pandemia, boa parte da cidade foi destruída pela enxurrada da madrugada do dia 17 de dezembro que deixou 18 mortos. Pensando em resgatar a autoestima dos moradores e levar um pouco de alegria para a população foi iniciado o planejamento do Natal Família que terá uma programação reduzida e vai homenagear as vítimas da catástrofe.

O diretor de Turismo, Amadeu Gonçalves, comenta que a primeira reunião já foi realizada para discutir o assunto e contou com a presença do prefeito, vice, secretários municipais e representantes da Associação Empresarial e Câmara de Dirigentes Lojistas. Ele comenta que no encontro foi destacada a necessidade de aquisição de toda a decoração e iluminação, já que poucos itens não foram destruídos na enxurrada. “De decoração sobrou apenas uma carroça que estava amarrada num poste, ou teria ido também, e algumas bolinhas e uma árvore que os bombeiros juntaram ao chegar ali. Então vamos investir cerca de R$ 13 mil na compra de alguns itens”, disse.

Ele comenta que a intenção é dar um destaque maior para a iluminação da cidade. “Isso para elevar a autoestima da população já que o final de ano vai coincidir com o período da catástrofe. Queremos fazer uma iluminação especial em vários pontos e a expectativa é que tenhamos uma abertura no dia 1º de dezembro com o acendimento das luzes e entrega das chaves da cidade para o Papai Noel”.

Em 2021, a organização adianta que não será realizado o tradicional desfile e as apresentações culturais que aconteciam ao ar livre. “Claro que será um formato diferente do realizado em outros anos, menor, mas o Natal Família vai acontecer. Além da noite de abertura teremos dois dias de programação cultural que serão realizados no Cruzeiro e vamos convidar entidades, terceira idade e escolas. Num ambiente fechado conseguimos controlar o acesso e manter o distanciamento”.

O Papai Noel também vai percorrer as comunidades já que por causa da pandemia não será possível reunir um grande número de pessoas. As visitas devem iniciar a partir do dia 13 de dezembro e seguir até o dia 23 de dezembro.

Homenagem às vítimas da enxurrada

O trevo de acesso ao bairro Revólver, um dos mais atingidos pela enxurrada e onde morreram a maioria das vítimas, também vai ganhar uma decoração natalina especial. O bairro terá um monumento em homenagem aos getulienses que perderam a vida na tragédia e na data em que ela completa exatamente um ano, será realizado um culto ecumênico em homenagem às vítimas. “Será um momento de reflexão muito forte”, finaliza Amadeu.