Alto Vale

Durante a pandemia, estagiários e professores de Presidente Getúlio adaptam as atividades online para a linguagem das crianças e adolescentes. Um dos maiores desafios da Secretaria de Educação, Cultura e Desporto durante a pandemia é o acesso à educação. Quando o assunto é aluno com necessidades especiais, o cuidado é ainda maior.

Maneiras de alcançar os estudantes já foram discutidas, para que eles possam continuar tendo devido o acompanhamento. Estagiários e professores adaptam as atividades online para a linguagem de 33 crianças e adolescentes.

deficien
O secretário de Educação, Paulo Cesar Longen, explica que o atendimento individualizado só está sendo possível por conta do mantimento de todos os contratos dos profissionais auxiliares – professores de Educação Especial e estagiários – que atuam nos Centros de Educação Infantil e Escolas Municipais.

Equipe discute atendimento na Educação Especial

Além das atividades escolares do cotidiano, os estudantes da Educação Especial são acompanhados por uma Equipe Multiprofissional, composta por técnicos das áreas de Educação, Saúde e Assistência Social. Além de definir como se dará o atendimento a esses estudantes (se através de estagiário ou professor de Educação Especial) a Equipe Multiprofissional acompanha individualmente cada caso, suas dificuldades e progressos.
Longen afirma que a medida representa um grande avanço para os estudantes com deficiência. “Conforme determinação do Conselho Municipal de Educação, a Equipe Multiprofissional de Educação Especial é quem define todas as situações relacionadas aos estudantes especiais. Com isso, as decisões passaram a ser técnicas e não administrativas”.