Cidade
Divulgação

 

No Presídio de Rio do Sul os internos estão fazendo a primeira colheita de hortifrúti da unidade. O que começou com uma plantação de árvores frutíferas do tipo citrus, em julho de 2019, foi adaptado em setembro, para receber milho, melancia, aipim, batata doce, feijão, abóbora e tomate. Na semana passada, 400 espigas milho verde foram colhidas pelos internos e nesta quinta-feira (16), melancias, entre elas uma pesando 16 quilos.

 

Toda a produção é utilizada na elaboração das refeições dos internos.

“Essa ação está alinhada com a política prisional de ressocialização visto que temos apenados trabalhando desde o início do projeto com a preparação do sol, plantio e agora o início da colheita”, observa o gestor da unidade, Eduardo Weber Xavier.

 

A nutricionista da unidade, Maíra Bolduan, reforça que consumir alimentos que vem da horta da unidade garante uma refeição saudável para os internos.

 

Além dos legumes e frutas, na horta também são plantados temperos, como salsinha, cebolinha, orégano e manjericão. Até o momento, as culturas plantadas em setembro renderam 412 quilos de alimentos: 77 quilos de tomate, 82 quilos de batata doce, 23 quilos de repolho, 30 quilos de rúcula, 20 quilos de abóbora moranga, 167 quilos de melancia, 13 quilos de feijão vermelho e 400 espigas de milho.

 

O pomar

 

O plantio de alimentos na unidade começou a ser concretizado quando um dos internos, que é técnico agrícola, utilizou de seus conhecimentos na desenvolver um pomar no Presídio de Rio do Sul. Na primeira etapa, iniciada em 2019, foram plantadas 164 mudas de laranja, limão e tangerina. As variedades foram escolhidas

 

As espécies foram selecionadas considerando as demandas da unidade e período de frutificação, a fim de garantir frutas o ano inteiro.