Alto Vale

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Mesmo com a nova portaria do Governo do Estado autorizando a retomada das cirurgias eletivas em Santa Catarina, os hospitais no Alto Vale não têm data para a volta desse serviço. É o caso do Hospital Dr. Waldomiro Colautti, em Ibirama, onde a direção informou que neste momento, diante da superlotação e aumento da demanda em virtude da covid, a prioridade é o atendimento nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

A diretora do HDWC, Silvana Leite da Costa, comenta que atualmente o hospital conta com 20 leitos exclusivos para a covid 19 e mais 10 leitos de UTI geral e todos estão ocupados. “Abrimos mais 10 leitos de UTI para covid e em menos de 24 horas todas as vagas já foram preenchidas e percebemos que os números estão aumentando e que os casos que estão vindo para o hospital são bem graves e de difícil tratamento inclusive de pessoas mais jovens, o que nos preocupa bastante” declarou.

Diante da demanda ela explica que não é possível retomar as cirurgias eletivas nesse momento. “Como tivemos que fazer adaptações no hospital para conseguir ter esses leitos de UTI disponíveis, não conseguimos retomar as cirurgias eletivas. Infelizmente o hospital está em sua capacidade máxima tanto na UTI quanto nas demais clínicas como a médica que atende urgências e emergências”.

A diretora destaca ainda que o hospital quer fazer a retomada e que o número de procedimentos acumulados geraria uma demanda de trabalho de no mínimo dois meses. “Temos total interesse e queremos muito retomar de forma gradativa as eletivas porque elas são muito importantes para a população. Temos uma fila de espera enorme e só as que estavam autorizadas e foram suspensas devido à pandemia já gerariam dois meses de trabalho”, completou.

Hospital Regional e HBJ também não têm data para retomada

No Alto Vale os outros dois hospitais que contam com leitos de UTI, o Hospital Regional em Rio do Sul e Hospital Bom Jesus de Ituporanga, também anunciaram que ainda não farão a retomada das cirurgias nesse momento pela grande demanda de atendimentos.

O presidente da Fundação de Saúde do Alto Vale do Itajaí (Fusavi) Osmar Peter, declarou em entrevista ao DAV nesta segunda-feira (17) que as cirurgias eletivas seguem suspensas na unidade. “Ainda não temos condições de fazer, por enquanto só urgência e emergência. As eletivas não podemos fazer porque se precisar não tem leito de UTI, não tem lugar nem medicação, principalmente analgésicos que estamos utilizando tudo para covid então por isso não liberamos ainda.  Estamos esperando baixar um pouco esses números do coronavírus para começar”, disse.

90 mil procedimentos represados em SC

O presidente da Federação dos Hospitais Federação dos e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Santa Catarina (Fehoesc), Giovani Nascimento, revelou que desde fevereiros, quando foi determinada a suspensão, o número de cirurgias eletivas represadas chega a 90 mil. “Todos os hospitais estavam ansiosos por essa liberação da retomada das cirurgias eletivas visto que não é só da pandemia que a sociedade catarinense tem sofrido. Com responsabilidade os hospitais da rede privada e filantrópica agora começam a dar os primeiros passos fazendo o que é possível desde que não se comprometa os insumos e medicamentos necessários ao enfrentamento da pandemia”.