Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

O Procon de Rio do Sul fez, nesta quinta-feira (17), um alerta aos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do município. É que instituições estariam fazendo empréstimos não autorizados e não solicitados em nome dessas pessoas. Segundo diretor do Procon, Vanderlei Waldrich, só neste ano foram 50 atendimentos, mas número pode ser ainda maior, uma vez que algumas pessoas procuram diretamente uma assistência jurídica.

Vanderlei comenta que o número de reclamações de empréstimos fraudulentos nos benefícios do INSS aumentaram muito em 2022 e alerta para que as pessoas não passem dados pessoais por telefone e que não confirmem.

“A dica é não passar dados pessoais por telefone como CPF, RG, endereço e nem confirmar. Não tirar fotos de documentos também. Existe a possibilidade do pensionista ou aposentado bloquear o seu benefício diretamente no INSS e assim nenhuma empresa pode fazer empréstimo sem o pensionista desbloquear. A nossa dica é que solicitem ao INSS através do 135 o bloqueio para que não seja surpreendido com empréstimos não contratados e consulte o extrato no INSS regularmente ”, orienta.

Ele enfatiza que normalmente o aposentado não percebe que está pagando as parcelas dos empréstimos, uma vez que os valores contratados no empréstimo são pequenas e por isso acaba passando despercebido.

“O público alvo dessas empresas é a terceira idade, pessoas com baixa escolaridade e baixa renda. Nós temos casos de aposentados que apresentavam 12 contratos fraudulentos no seu benefício. O INSS não fica sabendo, só a partir do momento em que a vítima percebe e pede o bloqueio, já que as financeiras incluem os empréstimos fraudulentos ou não solicitados e quando o aposentado ou pensionista percebe já está pagando as parcelas e é necessário entrar com procedimento administrativo. Nem sempre conseguimos a devolução dos valores e aí o aposentado precisa entrar com processo judicial e reaver o que já foi descontado”, revela.

O diretor do Procon ainda comenta que só em 2022 foram mais de 50 atendimentos, um número alto. “Infelizmente explodiu o número de reclamações de empréstimos fraudulentos nos benefícios e pensões do INSS. Somente nesse ano foram mais de 50 atendimentos, mas o número é bem maior, tendo em vista que muitos acabam não procurando o Procon e buscam assistência jurídica diretamente”, conta.

Questionado sobre o modo como as empresas estariam agindo, ele explica que são várias instituições e que mesmo com uma legislação que proíbe, a prática está se tornando muito comum.

“São as mais variadas empresas, todos os dias surgem novos nomes e os empréstimos são feitos das maneiras mais inacreditáveis como falsificar assinatura, pegar foto do aposentado em redes sociais e colar nos empréstimos e o que acontece é que muitas vezes são feitos empréstimos de valores pequenos, parcelas pequenas e quando o aposentado percebe esses empréstimos já faz muito tempo que estão pagando, porque como as parcelas são de valores pequenos acaba passando despercebido”.

“Foi aprovado em 2021 a lei 298 que proíbe instituições financeiras, bancos e pessoas jurídicas com fins lucrativos de oficializar contratos de empréstimos que não tenham sido solicitados por telefone”, finaliza.