Cidade
Foto: Ilustração

Reportagem: Cláudia Pletsch/DAV

O Projeto de Lei para a criação de um programa de reciclagem escolar foi aprovado na sessão dessa segunda-feira (15). A proposta que busca conscientizar os alunos da rede municipal sobre a importância da reciclagem para o meio ambiente propõe que estudantes e familiares destinem resíduos produzidos nas dependências de suas residências, desde que higienizados anteriormente, para as escolas municipais que farão a separação e venda dos materiais. O valor deve ser destinado à Associação de Pais e Professores (APP) da respectiva unidade escolar. A matéria agora aguarda sanção do Executivo.

De acordo com o Projeto de Lei, o objetivo do programa é conscientizar os alunos sobre a importância do processo da reciclagem para o Meio Ambiente, buscar mecanismos de combate à poluição e fomentar o desenvolvimento sustentável. O programa visa ainda a participação do aluno em todo o processo de reciclagem, contendo informações sobre os benefícios que a atitude traz ao meio ambiente.

Ainda de acordo com o Projeto, o processo de seleção e separação dos resíduos recicláveis será realizado por professores ou funcionários habilitados da Rede Municipal de Ensino, garantido o acompanhamento e informações aos alunos em todas as fases. A instituição de ensino que participar do programa deverá disponibilizar local adequado, coberto e fechado, para o estoque dos materiais até a realização da coleta.

A venda dos resíduos deverá ser realizada pela diretora da unidade escolar, devendo conter no mínimo três orçamentos com o objetivo de garantir a impessoalidade na escolha da empresa responsável pela coleta. Além disso, no início de cada ano letivo, até o mês de março, a escola deverá encaminhar ao Poder Legislativo um relatório contendo as informações do programa, em especial os valores arrecadados e sua aplicação na manutenção da respectiva APP, bem como a forma de abordagem na conscientização dos alunos.

O autor da proposta, vereador Adilson Bonfanti, ressalta que o projeto foi aprovado por unanimidade e diz que recebeu muitos elogios dos colegas do Legislativo. “A gente teve a ideia de começar uma educação do meio ambiente e começar pela rede municipal de ensino porque esse mecanismo combate à poluição além de proporcionar mais qualidade de vida e fomentar o desenvolvimento sustentável. Com a venda desses produtos, a APP pode investir na própria escola em pequenas reformas ou em algum benefício para o aluno, então eu acredito que a gente está dando um grande passo, não somente em benefícios ao meio ambiente, mas no aprendizado do aluno”, avalia.

Sendo aprovado o projeto passa para a fase de implantação e Adilson acredita que a colaboração dos pais e profissionais da educação será essencial para que a educação ambiental seja inserida não somente na escola, mas também dentro de casa. “É claro que esse projeto dando certo, outros segmentos vão começar a se mobilizar e com isso vamos conseguir ter uma cidade mais limpa. A intenção da reciclagem na escola é que os alunos comecem a fazer nas suas casas também, então imagina a longo prazo o quanto vai ser importante esse projeto dar certo”, finaliza.