Alto Vale
Foto: Divulgação PM

Reportagem: Cláudia Pletsch/DAV

Uma parceria entre a Polícia Militar e a Câmara de Dirigentes e Lojistas (CDL), de Presidente Getúlio vem mostrando que ideias simples executadas com excelência podem garantir mais segurança e comodidade para toda a população. O Programa Comércio Seguro implantado no município recentemente é inspirado no programa Rede de Vizinhos e oferece uma troca de benefícios entre comerciantes e Polícia Militar.

A ideia surgiu depois do sucesso na implantação no município de Pomerode em 2019, e o intuito é promover a interação entre PM e comerciantes locais com troca de informações relevantes. O grupo formado por cerca de 100 lojistas de Presidente Getúlio é mediado pela PM e tem o objetivo de informar sobre cheques roubados, furtos, vandalismo e outros crimes que são recorrentes dentro das lojas no município. Em troca, os comerciantes fornecem informações relevantes das próprias câmeras de segurança das lojas, facilitando com que a Polícia possa identificar criminosos.

A presidente do CDL de Presidente Getúlio, Graziela Bernardi, explica que desde abril desse ano a associação vêm trabalhando no projeto, e que o programa foi bem recebido pela diretoria e também pelos comerciantes associados e até não associados. Ela comenta ainda que foram estabelecidos critérios para participar do grupo, assim, todos estão seguros para passar informações. “Para participar do grupo é realizada toda uma averiguação pela PM, é feita uma visita de vistoria na qual os policiais orientam sobre modificações necessárias para melhorar a visibilidade, dispositivos de segurança e fazem checagem dos antecedentes criminais. Só depois é feito o cadastramento e o interessado é aprovado e entra no grupo. Tivemos uma adesão bem grande, praticamente todos os associados e até mesmo não associados aderiram ao projeto”, avalia.

Apesar de ser recente, a implantação já trouxe resultados. A presidente diz que alguns comerciantes já puderam auxiliar a PM no combate ao crime, o que torna o trabalho do grupo ainda mais relevante.  “Tivemos até uma situação há um tempo atrás que conseguimos encontrar um vândalo através de imagens das câmeras de uma loja. Jogamos no grupo a polícia foi atrás e identificou. Então nossas próprias câmeras contribuem para a segurança de toda a comunidade”, relata.

Um dos idealizadores do projeto foi o sargento Carlos Henrique Martins. Ele diz que trabalhou juntamente com o secretário de eventos da CDL, Deivid Anselmo, e que o interesse dos comerciantes foi essencial para tornar o projeto possível. “Com a troca de informações relevantes se torna mais eficaz a prevenção contra crimes patrimoniais e patrimônio público. Quando o policial vista o comércio ele faz uma consultoria preventiva, depois dessa consultoria é gerado um relatório contendo dicas de como o comerciante pode melhorar as questões de segurança no comércio”, ressalta.

Carlos Henrique Martins diz ainda que para a Polícia Militar do município também é de suma importância que todos os empresários do comércio participem. Ele explica que a segurança pública não é somente um direito, mas também uma responsabilidade de todos. “Essa parceria visa garantir a segurança pública que é um direito e responsabilidade de todos de todos, e para que esse projeto tenha eficácia é necessário o empenho dos policiais que são envolvidos com a rede a parceria dos órgãos representativos a participação efetiva bem como dos comerciantes e a divulgação do trabalho para que mais empresários possam aderir ao programa. O comerciante que fizer parte só tem a ganhar, uma vez que não tem custo algum, basta apenas o interesse em fazer parte dessa rede, e se cada um ajudar de forma a dificultar a ação de criminosos esse comerciante estará contribuindo para a sua segurança e dos demais”, finaliza.