Alto Vale
Foto: Arquivo DAV/Ilustrativa

Cláudia Pletsch/DAV

Dois redutores de velocidade localizados na Serra São Miguel na BR-470, em Ibirama devem entrar em operação a partir da próxima semana. Os equipamentos que fazem parte dos 17 que começaram a ser instalados na região do Alto Vale no início do ano passado, e dos 1.140 que estão sendo colocados em rodovias federais de todo o país.

De acordo com o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) de Rio do Sul, Cristhiano Zulianello, um dos equipamentos foi instalado na Curva da Garapeira no quilômetro 120+850, esse radar deve fiscalizar as duas faixas da subida antes da curva. O segundo, instalado no quilômetro 121+350 também é instalado antes da curva mas na descida, sentido oposto.

Cristhiano ressalta que pelo menos um dos redutores de velocidade devem entrar em operação na próxima semana. “O do quilômetro 121+350 está mais adiantado, já tem o pedido de liberação pela empresa e a gente deve autorizar na semana que vem. O outro está com um problema na placa solar, a empresa está resolvendo essa semana e aí vai depender da permissão da PRF para aferição do equipamento”, avalia.

Desde o ano passado Rio do Sul recebeu oito radares, Pouso Redondo quatro, Ibirama dois, Trombudo Central dois e Lontras recebeu um redutor de velocidade.

Equipamentos estão sendo vandalizados

O superintendente da Unidade do Dnit de Rio do Sul comenta ainda sobre outra situação recorrente, de acordo com Cristhiano muitos radares estão sendo vandalizados na região. “Isso acontece bastante, a gente teve esse problema ali no acesso de Lontras, no quilômetro 142 no Bairro Canoas, em Pouso Redondo também é um problema recorrente. As situações são as mais diversas, muitos danificam alguma parte elétrica ou algo do tipo para parar o funcionamento”, conta.

Além dos custos para arrumar os equipamentos, que são arcados pela empresa vencedora da licitação, Cristhiano ressalta que essa atitude traz riscos para quem utiliza as estradas, já que a função dos radares é a redução da velocidade em locais perigosos. “As pessoas estão mais expostas ao risco, pois não tendo a sinalização em funcionamento a gente sabe que muitos motoristas vão extrapolar o limite de velocidade”, finaliza.