Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Ibirama (RFCC) vai doar 100 mamografias. A ação faz parte da campanha Preciso Viver que neste ano tem como tema “O tratamento não pode parar” que busca conscientizar a sociedade sobre a importância da prevenção e do atendimento dos pacientes oncológicos.

Para serem beneficiadas com as mamografias as mulheres interessadas devem fazer sua inscrição de 10 a 21 de maio na sede da Rede Feminina que atende de segunda à sexta-feira das 13h30 às 17h30. Já os exames serão realizados nos dias 1º e 2 de junho na Clínica Clinimamo em Rio do Sul. O transporte também será oferecido gratuitamente.

A presidente da Rede Feminina de Ibirama, Célia Beltramini, reforça que a mamografia é a melhor forma de descobrir e câncer de mama antes que ele seja detectado num exame clínico e que o diagnóstico precoce pode salvar vidas. “Ela é o principal meio de prevenção contra o câncer de mama e detecta qualquer alteração logo no início, por isso sempre procuramos conscientizar as mulheres sobre a importância desse exame que deve ser feito anualmente. Sabemos que muitas vezes as pacientes não têm acesso com a periodicidade que deveriam e essa doação é uma oportunidade de elas fazerem a mamografia gratuitamente”, ressalta.

Impacto da pandemia no diagnóstico e tratamento

O impacto da pandemia em pacientes com câncer foi quantificado em um estudo do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em parceria com a Organização Mundial de Saúde. O estudo apontou que no mundo todo, incluindo o Brasil, mais de 52% dos pacientes atrasaram cirurgias ou tratamentos como quimioterapia e radioterapia e que 75% interromperam os cuidados. Outra grave situação é que muitas pessoas descobriram com atraso ou ainda nem sabem que tem câncer. Já a queda de novos diagnósticos chega a 77%.