Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

A reforma da Unidade Básica de Saúde do Bairro Taboão inicia nesta quinta-feira (16). O local teve o telhado danificado na passagem do ciclone extratropical, mas mesmo com os estragos, os atendimentos no local continuam sendo realizados normalmente, exceto para vacinação, serviço que está suspenso temporariamente por falta de profissional.

O membro da Associação de Moradores do Bairro Taboão, Marco Aurélio Demarchi, diz que a entidade cobrou agilidade no serviço, ou pelo menos a colocação temporária de lonas, já que com a chuva dos últimos dias e o telhado danificado, choveu dentro do posto de saúde. “Estavam para fazer a manutenção na outra quinta-feira, mas acabaram não vindo. Cobramos pelo menos a lona de forma emergencial e que a manutenção fosse providenciada o mais breve possível e fomos informados que já estava sendo encaminhada a licitação”, explica.

A secretária de Saúde, Roberta Hochleipner, conta que o telhado foi praticamente todo arrancado. “Houve a compra dos materiais e a mão de obra já foi contratada. Tivemos que seguir todos os trâmites burocráticos, mas a empresa vai iniciar a reforma nesta quinta-feira, inclusive com mais pessoas para terminar a reforma o quanto antes, mas ainda não temos uma data para conclusão”, destaca.

Segundo a secretária, a Unidade de Saúde do Taboão foi a mais danificada do município. “Ela foi toda descoberta porque é laje e arrancou todas as folhas de eternite que tinha em cima e inclusive caibros. Mesmo com os trabalhos o atendimento continua normal das 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h. Somente nesta semana, de terça até a sexta-feira o atendimento é das 7h30 às 13h30 para desinfecção”, disse Roberta.

Apesar dos problemas na estrutura, a vendedora Márcia Bianchet Ruckert, garante que sempre foi bem atendida. “A minha família toda vai e a gente sempre é bem atendido”, afirma.

Espaço segue sem vacinação

Um serviço que não vem sendo ofertado no local há algum tempo por falta de profissional é a vacinação e por enquanto não há nem previsão de retomada. “A vacinação não está funcionando porque a vacinadora pediu exoneração e um novo profissional não pode atuar sem um curso da Regional de Saúde. Ele seria realizado no dia 17 de março, mas acabou sendo cancelado em virtude da pandemia e por enquanto não temos previsão para substituir”, finaliza.