Alto Vale

Desde a implantação do projeto Eco Responsável, criado pelo Sindicato das Indústrias da Fiação, Tecelagem, Confecção e do Vestuário do Alto Vale do Itajaí (Sinfiatec) e que conta com apoio da vice-presidência da Federação das Indústrias de Santa Catarina, as confecções da região já deram o destino correto a mais de nove toneladas de resíduos têxteis.

O objetivo do projeto é gerenciar os resíduos sólidos produzidos pelas confecções, por meio da organização e promoção da coleta nas empresas associadas ao sindicato, para evitar danos maiores ao meio ambiente e para as futuras gerações. O material é reciclado e acaba sendo transformando em outros itens que atendem a diversos mercados desde a indústria automobilística ou ainda, volta a ser matéria-prima para o próprio setor têxtil.
Quando ele foi lançado participavam do projeto piloto seis empresas e hoje o número de envolvidos já é de 55. O material, que seria descartado em aterros sanitários, é separado de acordo com o tipo de produto e segue o caminho da logística reversa, sendo transformado novamente em produto final.

São pilares do projeto a responsabilidade ambiental, social e a Política Nacional dos Resíduos Sólidos (Lei Nº 12.305 de 02/08/2010). Entre as estratégias estão o auxílio às empresas no descarte correto dos resíduos, no cumprimento da legislação e na organização dos setores de corte de tecido.

A iniciativa faz parte do Vale Azul, marca criada em 2020 pelo setor têxtil, em conjunto com o Senai para fortalecer e divulgar nacionalmente a indústria do jeans do Alto Vale. O Vale Azul, inclusive, é um dos apoiadores da Denim City, um espaço inaugurado em São Paulo, também no ano passado, para atividades relacionadas ao mundo do jeans.