Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Durante lançamento do SC Mais Moradia do Governo do Estado que dá casas a pessoas em situação de extrema pobreza, foram anunciados os 61 municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) que serão contemplados pelo programa. No Alto Vale as cidades de José Boiteux, Santa Terezinha e Vitor Meireles devem receber pelo menos 15 unidades, totalizando 45 casas, mas até o momento não há previsão para início das obras.

O programa deve ser executado através de uma parceria com as prefeituras, que ficarão responsáveis pela doação dos terrenos e a execução dos trabalhos. Serão cerca de R$30 milhões investidos ainda em 2021 e R$70 milhões reservados para o próximo ano já incluso no projeto de orçamento enviado à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).

O governador Carlos Moisés da Silva, explica que a iniciativa busca dar mais dignidade para as famílias que vivem em áreas de risco e reduzir o déficit habitacional no estado.

“Queremos retirar famílias de áreas de risco e dar mais dignidade para elas. Isso vai ser feito com a parceria dos nossos municípios. Uma residência digna também aumenta a autoestima das pessoas. Precisamos encarar o déficit habitacional que existe no nosso estado, e esse programa é um começo. Precisávamos começar por algum ponto e queremos avançar ao longo do tempo”, explica.

O prefeito de José Boiteux, Adair Antonio Stollmeier, mais conhecido como Pico, conta que participou da cerimônia de lançamento do programa e fala sobre a importância do SC Mais Moradia no município.

“Fomos contemplados com 15 casas populares nesse programa. As casas são no valor de R$70 mil e estamos estudando o regulamento para dar início aos trabalhos. Tenho certeza que é uma ótima oportunidade, porque muitas pessoas precisam de uma moradia digna. Esperamos mais iniciativas como essa, outros programas que venham para somar e que possam beneficiar mais pessoas”, destaca.

Uma novidade dentro do programa é que a cessão de uso do imóvel ficará em nome de mulheres. O objetivo, segundo o governador, seria garantir que elas tenham mais segurança em casos de problemas domésticos.

“A gente percebe que em casos de vulnerabilidade, violência doméstica ou separação do casal, as mulheres ficam com a estrutura do lar para tocar. Se você passa esse poder de posse ao homem, a mulher teria que deixar a casa em um momento de fragilização. Queremos dar mais estabilidade e segurança para as mulheres, também em busca de uma maior independência para elas”, destaca.

O prefeito de Santa Terezinha, Genir Junckes, falou sobre a necessidade de políticas que possibilitem o desenvolvimento da cidade e bem estar das famílias mais necessitadas.

“Nós participamos do lançamento e assinamos o termo de compromisso com o programa. Será uma parceria muito importante entre o Estado e o Município, que terá uma grande participação na doação dos terrenos e execução da obra com a verba que for repassada. Acredito que na região as obras devem acontecer somente no ano que vem e não temos muitos detalhes até o momento. Vale ressaltar também o esforço das lideranças estaduais e só temos a agradecer o governador e o secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Claudinei Marques por colocar Santa Terezinha entre as cidades beneficiadas no SC Mais Moradia”, completa.

Já o prefeito de Vitor Meireles, Bento Francisco Silvy que também será beneficiada futuramente com 15 casas, afirma que a equipe de governo se reunirá para estudar o programa e fazer um levantamento da demanda municipal. “Acho muito importante e acima de tudo, necessário. É claro que faltam ajustes e pode ser que ainda leve algum tempo até o programa ser efetivado, mas nós já vamos reunir a equipe de governo para estudar formas de fazer um levantamento e ver a real situação do Município”, finaliza.