Cidade
Foto: Rafaela Correa

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Na manhã desta quinta-feira (10), a Renal Vida de Rio do Sul recebeu uma doação no valor de R$5.020,00, fruto de uma campanha realizada por empresa de Rio do Sul, que ocorreu durante todo o mês de agosto. Com o dinheiro, a instituição vai investir em poltronas para utilização no processo de hemodiálise.

De acordo com a gerente comercial da Boxtop, Francieli Cabral, a empresa realiza campanhas mensais para clientes, mas pensando neste momento difícil que as pessoas estão vivendo surgiu a ideia de mudar o foco. “A gente sempre faz campanhas mensais, mas voltadas ao cliente, seja com descontos ou brindes e em uma conversa com os líderes da empresa, resolvemos colocar isso em pauta, pensando no momento em que a gente está vivendo, o que nós poderíamos fazer para ajudar outras pessoas, ajudar a sociedade como um todo. Aí surgiu a ideia de fazer uma campanha, onde cada equipamento que a gente vendesse R$20 seria doado para uma instituição. Fizemos uma força tarefa para que a campanha fosse boa e realmente e a gente conseguisse trazer um valor bom para a Renal. A gente vir aqui ver as pessoas foi um gás para que a campanha realmente desse certo, porque nós vimos o que essas pessoas passam e o quanto é importante o trabalho da Renal”, afirma.

O médico, Dr. Ercides Pfiffer, é um dos fundadores da Renal Vida, em Rio do Sul. Ele conta que a instituição já sabe no que vai utilizar o valor e que a compra deve ser feita na região para ajudar o comércio local. “Sempre que recebemos algum tipo de doação, algum tipo de campanha, a gente já tem a preocupação de investir o valor recebido em alguma coisa necessária. Neste caso, programamos para comprar duas poltronas confortáveis, reclináveis para uso durante hemodiálise, que tem um custo relevante. Vamos tentar comprar na região para prestigiar empresas locais”, explica.

Ele destaca que a intenção é realizar a compra de forma rápida para que logo possam estar à disposição dos pacientes. “Agora é só fazer o orçamento para viabilizar duas ou três poltronas. A intenção é que tudo ocorra o mais rápido possível. Quando elas chegarem queremos mostrar para as pessoas. É muito importante ser transparente quanto ao que fazemos com as doações”, comenta.

A unidade atende cerca de 150 pessoas e segundo o médico, o custo do trabalho desenvolvido é alto. Para manter as atividades, doações como estas são importantes. “A gente sobrevive à custa disso, das doações, captação de recursos, infelizmente. O que a gente recebe não cobre o custo do nosso trabalho, então a gente busca alternativas na sociedade e essa é uma delas. Para nós é muito importante ter a ajuda da sociedade, pelo valor que foi significativo e ainda mais importante pelo gesto, que é um reconhecimento do trabalho da Renal Vida”, avalia.

Em entrevista ao DAV, o fundador revelou como surgiu o projeto hemodiálise na cidade, há quase 30 anos. “Nós começamos com o projeto em 1991 e nem era nesse endereço. No início eram seis pacientes que vieram de Blumenau para cá e aí começou, a demanda foi aumentando e agora temos uma preocupação com o espaço físico. Estamos vivendo uma grande dificuldade e nesse período de pandemia isso ficou mais evidente. Precisamos melhorar a questão de conforto para os pacientes, a gente vive usando o corredor como sala de espera, alternativa que não é a melhor, mas é o que a gente dispõe no momento. O desafio é buscar uma solução maior para essa questão, por enquanto é um sonho, mas estamos lutando por isso, tentando resolver”, destaca.

Em nome da Renal Vida, o médico agradeceu todas as doações recebidas. “Acho que foi bem importante, R$ 5 mil é um valor significativo para nós que vivemos nessa luta por recursos. A instituição está sempre aberta para as pessoas que quiserem conhecer o nosso trabalho. As nossas portas estão abertas, a gente agradece todos aqueles que nos ajudam”, finaliza.