Alto Vale
Foto: Arquivo DAV

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

O projeto Recuperar com convênio no valor de mais de R$ 4 milhões para manutenção de rodovias estaduais, pavimentadas ou não, foi anunciado no ano passado aqui no Alto Vale, mas as últimas ordens de serviço foram assinadas somente há alguns dias. Depois de um período de quase um ano a Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi) avalia os contratos de forma positiva e diz que espera assinar um novo convênio, mas que isso vai depender do Governo de Santa Catarina.

Segundo o secretário executivo da Amavi, Paulo Roberto Tchumi, as duas últimas ordens de serviço foram assinadas na semana passada e encerraram o convênio no valor R$4.073.001,35. “A Amavi e também o consórcio Cim-Amavi lançou as últimas duas ordens de serviço que são para recuperação e limpeza de valas no município de Rio do Campo com Santa Terezinha e a gente deve finalizar esse serviço na semana que vem, se tudo der certo e o tempo colaborar. Lançamos também a ordem de serviço da sinalização dos municípios de Lontras a Presidente Nereu. Com essas duas ordens finalizamos todo o recurso do Projeto Recuperar”, informa.

Paulo Roberto disse também que a Amavi teve papel fundamental para que o projeto fosse realizado na região. “A Amavi fez toda a tratativa de licitações, acompanhamento com o pessoal da engenharia, contabilização e prestação de contas. A nossa associação, através do consórcio Cim-Amavi, foi a executora desse serviço através de licitações tudo por pregão eletrônico e o acompanhamento foi feito pela nossa equipe”, comenta.
Ainda de acordo com o secretário, o período foi positivo e proporcionou melhores condições às rodovias estaduais. “O Alto Vale do Itajaí tem 495 quilômetros dessas rodovias estaduais. A gente avalia como positiva a aplicação do recurso porque deu uma condição de melhora nas rodovias do Estado, tanto nas pavimentadas quanto nas não pavimentadas”, afirma.

Ele fala também sobre outros serviços prestados em outros municípios e lamenta o término do recurso. “Fizemos várias sinalizações do município de Ibirama até Vitor Meireles, da BR-470 que liga Taió ao município de Salete, sinalização da serra de Leoberto Leal, de Petrolândia a Ituporanga, Agrolândia a Trombudo Central e recuperação de todos os trechos com roçada e limpeza de valetas. Pena que já acabou o recurso, a gente tem a expectativa de que se os prefeitos acharem necessário e conveniente, fazer um novo convênio junto ao Governo do Estado para fazer a recuperação e manutenção dessas estradas”, finaliza.

O projeto recuperar

O projeto, que é uma iniciativa do Estado, da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), das Associções de Municípios e consórcios públicos tem como com objetivo de recuperar e fazer manutenção de rodovias estaduais pavimentadas de leito natural e das estradas de chão, previstas no Plano Rodoviário Estadual. Esse é o maior consórcio intermunicipal que integra o programa em número de municípios e malha rodoviária. São 64 cidades, com mais de 1.600 quilômetros de rodovias estaduais.