Política

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

O presidente do Republicanos de Rio do Sul, Angelo Cattoni, concedeu entrevista ao Diário do Alto Vale e falou sobre a preparação do partido para eleições municipais de novembro. Na conversa ele citou as possíveis alianças, composição da chapa de vereadores e os diferenciais da sigla em relação aos demais partidos.

O advogado que concorreu ao cargo de deputado federal e conseguiu cerca 5.178 votos, diz que assumiu o partido há cerca de dois anos com a intenção de reestruturá-lo a nível municipal e depois regional. “Essa será nossa primeira campanha e já estamos fazendo diversas ações, organizamos a chapa de vereadores com 11 pré-candidatos e acredito que vamos tentar uma vaga na majoritária”, disse.

Questionado se poderia ser pré-candidato a prefeito, Cattoni afirmou que não descarta a possibilidade, mas isso só seria definido na convenção do partido. “De momento estamos conversando com diversos partidos e outros eventuais pré-candidatos para saber as propostas de cada um. Em relação a alinhamento temos uma boa conversa com o Jaime Pasqualini, com o Gariba, o Jean de Liz. Com o PP tivemos uma conversa, mas não avançou e com a atual gestão a gente não conversa porque as ideias são divergentes”, ressalta.

Ele diz que o diferencial do partido, que é conservador e conta com cerca de 480 filiados, seria especialmente em relação a eficiência da gestão. “A gestão pública precisa ter a eficiência do setor privado. Porque é muito discurso sobre as propostas. Todo mundo fala em saúde, educação e segurança como prioridade, mas isso é um direito, um dever do estado. Todo mundo tem que fazer. O que precisamos é melhorar em termos de gestão ”, opina.

Para ele a maioria dos políticos tem feito muitas promessas e na prática cumprido poucas delas. “Se fala que não vai a reeleição, mas vai, fala que vai diminuir os cargos comissionados e faz isso só nos dois primeiros anos, depois contrata até mais do que antes. Precisa acabar essa ideia de que bem público atende interesse particular”, diz.

O advogado finaliza dizendo que o partido é novo, tem um deputado estadual e o deputado federal mais votado. Ele diz que acredita na representatividade da sigla. “Na verdade os filhos do Bolsonaro e toda a ala bolsonarista está se filiando no Republicanos, principalmente no Alto Vale e em Santa Catarina”, finaliza.