Cidade
Foto: Divulgação

Deve ser publicado ainda nesta quinta-feira (25), decreto assinado pelo prefeito de Rio do Sul, José Thomé, que define as novas regras de enfrentamento a Covid-19 na cidade. O documento reforça todas as normas estabelecidas pelo governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, em decreto divulgado ontem, válido para todo o território estadual. As regras entram em vigor a partir desta quinta-feira e têm validade de 15 dias.

Novas regras de enfrentamento à Covid-19

Proibido em todos os níveis
– Funcionamento de casas noturnas ou de espetáculos;
– Venda ou consumo de bebidas alcoólicas em postos de combustíveis e suas lojas de conveniência, entre 0h e 6h.

Limite de ocupação de 50% da capacidade
– Transporte coletivo urbano municipal, transporte coletivo intermunicipal e transporte coletivo interestadual, com passageiros sentados.

Limite de ocupação de 25% da capacidade
– Parques temáticos e zoológicos;
– Cinemas e teatros;
– Circos e museus;
– Igrejas e templos religiosos.

Atividades, com limite de ocupação e limite de horário
(25% da capacidade e funcionamento somente entre 6h e 23h59)

– Eventos sociais e de qualquer natureza, inclusive aqueles na modalidade drive-in;
– Congressos, palestras e seminários;
– Feiras, exposições e inaugurações;
– Bares.

Atividades com limite de horário
(Funcionamento entre 6h e 23h59, em todos os níveis de risco)

– Academias e centros de treinamento;
– Piscinas de uso coletivo, clubes sociais e esportivos e quadras esportivas, ficando essas atividades proibidas aos sábados e domingos;
– Shopping centers e centros comerciais;
– Restaurantes, cafeterias, pizzarias, casas de chás, casas de sucos, lanchonetes, confeitarias, padarias e afins, limitado o ingresso de novos clientes até 23h, com encerramento das atividades às 23h59.

Agências bancárias
– Funcionamento de agências bancárias, correspondentes bancários, lotéricas e cooperativas de crédito somente com atendimento individual, controle de entrada e monitoramento do distanciamento de 1,5m, entre as pessoas;

Áreas de lazer
– Utilização de parques, praças, jardins botânicos, balneários, faixa de areia de praias e demais espaços públicos somente sem aglomeração;
– Todas as atividades mencionadas neste artigo deverão observar os protocolos e regramentos sanitários específicos estabelecidos pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).