Cidade
Foto: Arquivo/DAV

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Dando sequência ao pacote de obras do programa Acelera Rio do Sul lançado em 2019, a Administração da capital do Alto Vale anunciou o “Realiza Rio do Sul” que prevê investimento na ordem de mais de R$60 milhões para interligações entre bairros, construção de ponte, pavimentação de ruas, replanejamento viário e unidade de saúde no bairro Jardim América. O prefeito José Thomé afirmou em entrevista que a intenção é projetar a cidade para 2050.

Thomé explica que o “Realiza Rio do Sul” é um pacote que abrange obras estratégicas no município e que são aguardadas por toda a população. “Nós teremos a execução da ponte do acesso Oeste, que é a ligação do bairro Canoas ao bairro Budag. Nós teremos a nova Policlínica no imóvel onde funcionava o antigo Fórum da comarca, no Jardim América. Teremos a revitalização do pavimento asfáltico da rua Dom Pedro II, rua princesa Isabel, da avenida Governador Ivo Silveira. Teremos que fazer o planejamento do trânsito da cidade, tendo novo acesso Oeste consolidado, acesso Leste consolidado e a ponte Dom Tito Buss fazendo binário com a Governador Ivo Silveira. A área central estará transformada. Tem também a pavimentação da Alameda Bela Aliança que vai ser a entrada da cidade. É um conjunto de obras bem grande, o binário da rua XV com a Rua dos Caçadores, o binário da Jacó Finardi com a Wenceslau Borini, o plano da cidade led em torno de 24 meses”, conta.

O novo pacote prevê um investimento de mais de R$60 milhões e embora não haja tempo para conclusão de todos os projetos, Thomé diz ainda que a ideia do programa é projetar a cidade a longo prazo. “O que nós queremos construir é um projeto de longo prazo, essa é a visão. O projeto Realiza Rio do Sul está projetando Rio do Sul para 2050. É Rio do Sul daqui 20 anos, quando a gente fala que ao lado da ponte Bonfim na Albertina tem que fazer uma nova ponte para interligar o Bonfim com a Barragem é uma coisa que agora talvez a gente não consiga fazer, mas vai estar dentro do nosso plano de levar asfalto até a ponte, interligar os bairros Taboão, Albertina com pavimentação asfáltica é algo para o Realiza Rio do Sul e não para a administração atual”, esclarece.

Além das obras citadas, uma demanda antiga, a ampliação do prédio utilizado pela Renal Vida, que já sofre com falta de espaço também deve ser realizada. “Com uma policlínica de saúde nova, lembrando que a Policlínica sendo construída no terreno onde era o Fórum aqui no Jardim América, nós estaremos trazendo para o bairro uma unidade de saúde e vamos poder permitir que o Hospital Regional e a Renal Vida possam ampliar as atividades no prédio do verdão, todos ganham”.

Com base no Acelera Rio do Sul que teve investimento de mais de R$50 milhões, o chefe do Executivo diz que não são apenas obras, mas ações que melhoram a vida das pessoas. Ele cita a valorização imobiliária como um benefício econômico e diz que é preciso analisar o contexto. “Se pegar a creche central, que para mim é uma das obras mais importantes diante do contexto sustentável, com captação de água da chuva, energia solar, com estacionamento, vagas de creche que daqui algumas semanas vai começar a atender, com recursos próprios, fruto de economias, vai melhorar a vida das pessoas. O contexto de valorização imobiliária que a cidade está tendo para a região leste é um processo sem precedentes, com a nova ponte, com a revitalização na estrada Blumenau, nova unidade de saúde, um combo de obras e ações que estão fazendo a diferença. Foi um pacote bem grande incluindo a revitalização da estrada Blumenau que está em fase final. Os dois pacotes juntos somam mais de R$130 milhões”, finaliza.