Cidade

Nesta sexta-feira (5), Rio do Sul atingiu a marca de cinco mil pessoas que já tiveram ou tem Covid-19, o que equivale a cerca de 6,9% de toda a população do município. Entretanto, quase 4,9 mil já estão recuperados e, aproximadamente, 1,7% está ativo.

No Alto Vale do Itajaí, Rio do Sul é a sexta cidade com a maior proporção de casos frente ao número total de habitantes. Cidades como Braço do Trombudo, Ibirama, José Boiteux, Laurentino e Trombudo Central apresentam maior porcentagem em relação a população local. A cidade com menor número é Santa Terezinha, com 1,4% de positivos.

Dos cinco mil casos rio-sulenses, 179 já precisaram de internação, o que corresponde a 3,5%. Destes, até o momento, 39 faleceram, levando a uma taxa de letalidade de 0,78%, sendo o 8º menor índice entre as 28 cidades do Alto Vale.

De acordo com estatísticas da Secretaria de Saúde, o público na faixa dos 30 a 39 anos é o que mais teve Covid-19, mas, destes, apenas 0,85% precisou ser internado e, não ocorreu nenhum óbito. Na faixa dos 90 a 99 anos, 71% das pessoas que ficaram doentes precisaram de internação e 41% faleceram. Foram apenas 14 rio-sulenses com esta idade que tiveram a doença, o que torna a amostragem pequena, mas importante destacar que o cuidado com este público é bastante necessário.

Apesar do volume de mulheres infectadas com Covid-19 em Rio do Sul representar 54,4% dos casos, apenas 28,2% dos óbitos na cidade foi de pessoas do sexo feminino. O número de homens que faleceram foi de 28, ou seja, 71,8% do total de mortes.

A Secretaria de Saúde de Rio do Sul aguarda ainda mais doses das vacinas contra a Covid-19, já que o estoque se esgotou nesta sexta-feira. Foram realizadas 1.348 imunizações e o Estado deve enviar nos próximos dias a segunda dose, voltada para este público que já recebeu a primeira aplicação.

Enquanto isso, é importante que todas as pessoas continuem mantendo os cuidados básicos para que se reduza a transmissão do vírus. O uso da máscara em locais públicos, hábitos constantes de higiene como limpeza das mãos com água, sabonete ou álcool gel continuam fundamentais. Segundo a Secretaria de Saúde, a população deve evitar aglomerações e manter o distanciamento. É importante também que se evite ir a locais públicos, comércios, supermercados em grupos.