Esporte
Foto: Divulgação.

Encerraram nesse domingo (16), no Parque Central José Rossi Adami, em Caçador a 58º edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Blumenau levou o título de campeão geral dos jogos, a vitória sobre Itajaí, foi por diferença de 40 pontos. A terceira colocação ficou com Chapecó, seguida de São José, Florianópolis e Joinville, respectivamente. Rio do Sul ficou com a 12ª colocação no quadro geral do evento, garantindo um resultado superior ao último ano. Ao total foram 20 medalhas conquistas com resultados expressivos no bolão e ciclismo, conforme comenta o Superintende da Fundação de Desportos de Rio do Sul, Jeberton Fermino.

“O ciclismo e bolão 23 masculino e feminino, juntos conquistaram três dos nossos quatro troféus. Já em relação as medalhas tivemos resultados satisfatórios no atletismo, xadrez, karatê, jiu-jitsu e tiro de armas curtas, o que comprova que estamos achando um meio termo, para pontuar bem e subir no ranking e conquistar medalhas”, conta.

No último dia de competição, Edemilson Gutz dos Santos e Patrick Amelco, do karatê, receberam as suas medalhas de bronze na competição. Edemilson conta que o resultado poderia ter sido melhor. “Fiz uma boa participação, eu estava me sentido muito bem. Na semifinal fiz uma luta com um atleta da Seleção Brasileira e empatamos, mas no último segundo, por um erro da arbitragem, não marquei a pontuação e fui para a disputa do bronze e fiquei com o terceiro lugar”, conta. O atleta viaja hoje (18) para o Chile, onde disputa a etapa da Liga Mundial da Copa Ibero-americano, entre 22 a 30 desse mês.

Troféu de prata para o Ciclismo Masculino, que perdeu o ouro por apenas 1 ponto – ASCOM

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Rio do Sul melhora desempenho

No quadro geral Rio do Sul o município melhorou seu desempenho em relação à última temporada, foram sete medalhas a mais do que no último ano.

“Esse resultado agente esperava pra ano que vem, galgando sempre duas posições ano a ano, mas agora já subimos quatro no quadro geral de pontos. Em medalhas foram 20, sete a mais que o último ano, o que mostra nossa evolução”, revela Jeberton.

Com os últimos resultados, Rio do Sul terminou a competição na 12ª colocação no quadro de pontos, subindo quatro posições em relação ao último ano. Foram sete medalhas de ouro, quatro de prata e nove de bronze. Resultado que poderia ter sido melhor, segundo o superintende.

“Fomos muito bem, mas poderíamos fazer uma das melhores campanhas. O ciclismo masculino perdeu o troféu de primeiro lugar por apenas um ponto na última prova. Além disso, o bolão masculino não ficou com o troféu de terceiro por apenas dois pinos derrubados, além do xadrez que ficou em quarto pelos critérios. Se a gente conquista esses troféus, nossa pontuação seria muito melhor”, conta.

Para o próximo ano, Jeberton anuncia que o foco será o investimento em atletas da casa.

“O que fica para o próximo ano é que esses pequenos detalhes, que fazem parte do esporte, podem ser ajustados e podemos sim chegar perto das grandes potencias de investimento, com um trabalho com os pés no chão e valorizando apenas atletas de Rio do Sul, sem contratar de outros estados” finaliza Fermino.

Veja também as últimas atualizações: