Cidade

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

A Prefeitura de Rio do Sul realizou no sábado (31) uma cerimônia para criar oficialmente o Bosque da Saudade. O terreno próximo a ponte que liga os bairros Albertina e Bom Fim passa a ser uma espécie de memorial para lembrar as vítimas da Covid-19. Na data famílias de pessoas que perderam a vida para a doença fizeram o plantio de árvores que ganharam também uma placa com o nome das vítimas e o momento foi marcado por muita emoção.

Eduarda Maueski, perdeu o pai para a covid e conta que o bosque foi uma forma de eternizar a lembrança dele, faleceu no dia 9 de março deste ano aos 47 anos. “Plantar a árvore foi como se a gente tivesse deixando um pedacinho dele lá. Foi um momento muito emocionante”.

De acordo com o prefeito José Thomé, essa era uma área de recuperação ambiental de responsabilidade da prefeitura e o município decidiu criar esse espaço em homenagem às vítimas do coronavírus.

O terreno com aproximadamente 4.000m² recebeu mudas nativas da região. O projeto prevê ainda a colocação de cerca, gramado e bancos, além de árvores frutíferas. Dentro de alguns anos o espaço estará arborizado se tornando mais uma opção de lazer no município.

Segundo a vice-prefeita Karla Bastos Miguel, “plantar árvores é um ato de amor à vida, que traz felicidade para quem planta e, nesse caso, um pouco mais de conforto às famílias que infelizmente perderam entes tão queridos. É uma forma singela, mas gratificante de prestarmos essa homenagem”.