Esporte
Foto: Arthur Hoffmann

Com diversos resultados positivos durante a temporada, o xadrez de Rio do Sul será mais uma modalidade que continuará recebendo investimentos da Fundação Municipal de Desportos (FMD) em 2018. Além das escolinhas oferecidas no Clube Rio-sulense de Xadrez pelo professor Cláudio Felipe Arndt, que segue na FMD, o objetivo é melhorar os resultados nas competições Fesporte e revelar mais atletas.

Além do troféu de terceiro colocado geral e das duas medalhas de ouro conquistadas nas disputas dos Jogos Abertos de Santa Catarina em Lages, a equipe também ganhou três medalhas nos Joguinhos Abertos em Caçador, com Laura Luisa Eger e Jaciane Feldmann. Na Olesc veio mais um ouro. Cláudio, que continuará oferecendo os treinos da modalidade, ressaltou que neste ano os resultados foram bons. “No geral a temporada foi bem proveitosa, porque mostramos nossa força nas competições da Fesporte e participamos de outros campeonatos que ajudaram a melhorar o jogo dos nossos atletas. Vamos continuar trabalhando para melhorar nosso nível nas competições Fesporte, especialmente revelando mais talentos”, comentou.

No rendimento, além da multicampeã Vanessa Feliciano, passam a ser atletas da FMD em 2018: Sara Martins, Jaciane Feldmann, Laura Luisa Eger e Lucas Butzke, que ganhou medalha de ouro na Olesc. Todos serão contemplados por meio do Projeto Bolsa Pódio e vão representar Rio do Sul.
Os horários das escolinhas do xadrez, que atualmente acontecem quatro vezes por semana, também serão mantidos.

Conforme Cláudio, a proposta da Fundação é continuar investindo na base, já que Laura e Jaciane, que foram formadas no clube, conquistaram bons resultados ao longo da temporada. Ele explicou que a captação de novos atletas deve passar por uma competição entre escolas que o Clube promoverá.

“É importante valorizar os atletas que produzimos em casa, que treinam em Rio do Sul e conhecem nossa filosofia de trabalho. Esse ano ficamos muito felizes com os resultados alcançados por esse grupo, entendendo algumas demandas e buscando ampliar o que é realizado atualmente. Acredito que em 2018 vamos conseguir avançar um pouco mais com essa modalidade que tem tanta tradição em Rio do Sul”, destacou o superintendente da FMD, Jeberton Fermino.