Cidade
Foto: Helena Marquardt

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

A prefeitura de Rio do Sul informou na tarde desta terça-feira (17) que a cidade tem dois casos suspeitos de coronavírus. Os testes foram feitos na Unimed e também na UPA e aguardam o resultado para confirmar ou descartar a doença que segue se espalhando pelo mundo. Em Santa Catarina, até ontem eram sete casos confirmados.

 

Amostras foram coletadas e encaminhadas ao laboratório do Laboratório Central, o Lacen em Florianópolis. O resultado deve ser divulgado em aproximadamente quatro dias, podendo ser prorrogado. As duas pessoas foram indicadas a permanecer em isolamento domiciliar aguardando resultados dos exames.

 

Os testes são feitos através do Swab, uma espécie de haste flexível que serve para coleta de secreção nasal. Ao todo são coletadas seis amostras de cada paciente. O material é lacrado e enviado para laboratório. O exame é simples, indolor e dura apenas alguns segundos, mas serve somente para fins estatísticos, do que propriamente para tratamento de qualquer caso.

 

Em entrevista recente, o diretor técnico do Hospital Regional Alto Vale, Marcelo Gambetta, afirmou que o Covid -19 chegaria cedo ou tarde a região e que a grande preocupação é que muitas pessoas precisem do Sistema Único de Saúde e o SUS não tenha capacidade de tantos atendimentos ao mesmo tempo.

“O vírus está aí, ele vai chegar e acometer bastante gente. A nossa preocupação é que isso não aconteça tudo ao mesmo tempo porque aí o Sistema Único de Saúde não consegue atender as demandas que provavelmente teriam um bom desfecho num outro momento e podem não ter um bom desfecho por falta de atendimento”.

 

Ele comentou ainda que o plano de ações do hospital prevê a possibilidade de dobrar o número de leitos de UTI na unidade, mas ainda não há certeza se haverá respiradores suficientes para todos esses leitos. A orientação para a população é não procurar as unidades para fazer o teste.

“Só quadros febris com falta de ar devem ir para uma unidade de atendimento médico, porque está provado que são esses casos que os pacientes evoluem para quadros mais graves que vão evoluir para síndrome respiratória aguda grave e vão precisar de ventilação mecânica e uma estrutura mais especializada. Os outros pacientes não devem procurar as unidades de saúde para não sobrecarregar o sistema e não se contaminar se ali eventualmente houver alguém com coronavírus. A gente diz que não adianta ser alarmista, mas também não pode ser simplista”, completou.

 

Casos suspeitos em Presidente Getúlio

 

Três pessoas realizaram o teste para o novo coronavírus em Presidente Getúlio. Dois dos pacientes são da mesma família, e retornaram nos últimos dias de uma viagem internacional, o outro é um caso isolado e esteve em contato com uma pessoa contaminada pela doença. Eles apresentaram sintomas de gripe com febre.

 

Os três procuraram o atendimento médico, estão em isolamento domiciliar, e são monitorados pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica.

 

A previsão, é que o resultado dos exames desses pacientes fique pronto até o final dessa semana. O coordenador de Vigilância Epidemiológica Reginaldo Santos, afirma que é importante a população se informar, mas não se alarmar.

“Não precisa correr pras unidades básicas ao se sentir resfriado. São considerados casos suspeitos as pessoas que voltaram de viagem ou tiveram contato com pessoas que regressaram recentemente, e apresentam gripe com febre e falta de ar, entre outros sintomas”.