Economia
Foto: Arquivo/DAV

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Os números referentes ao mês de janeiro de 2021 divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) revelaram que Rio do Sul teve saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada. Apesar da pandemia, no total, o número de empregos é maior que o de desligamentos e saldo é o maior em nove anos.

O saldo de empregos foi de 677, se comparado ao mês de janeiro do ano passado, é possível observar que houve aumento nas contratações e também nas demissões. Em 2020 o número de admissões foi de 1.492 e os desligamentos correspondiam a 919. No atual cenário, são 1.698 admissões e 1.021 desligamentos.

Para o prefeito de Rio do Sul, José Thomé, o resultado é motivo de comemoração já que o ano é de desafios, tendo em vista a pandemia. Ele diz que tem esperança que o ritmo de contratações permaneça alto. “A cidade vive um momento especial de recuperação após um saldo mais baixo na geração de postos de trabalho formal frente ao número de demissões em alguns meses do ano passado”, explica.

O resultado também foi expressivo em nível estadual, que colocou o município no 11º posto de cidade com maior saldo e o 71º no país. O setor de indústria foi o que mais admitiu funcionários, foram 789 contratações contra 329 desligamentos. Em seguida aparece o setor de serviços que empregou 429 pessoas. Depois vem a construção civil com 80 vagas geradas. O comércio, por sua vez, foi responsável pela geração de 400 empregos, número superior ao registrado pela construção civil, no entanto, os desligamentos somaram 387, o que significa um saldo de apenas 13 vagas. Ao todo 25.179 pessoas estão trabalhando com carteira assinada no município.

Segundo Thomé, os empresários têm se mostrado capazes de buscar alternativas para manter seus compromissos com os funcionários. “Eles estão fazendo sua parte, ampliando seus serviços, diversificando e buscando inovações. Também temos bons indicativos de mais negócios sendo abertos na cidade, graças a um trabalho forte para diminuição da burocracia através da nossa Casa do Empreendedor e de adequações da legislação municipal, além de toda a questão empreendedora ao qual a cidade vem vivendo nos últimos anos”, completa.

Novos empregos com carteira assinada segundo CAGED

Mês de janeiro

Saldo

2013

297
2014

204

2015

321
2016

104

2017

172

2018

168

2019

388

2020

503

2021

677