Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

A rio-sulense Mahayla Aimê Sardá de apenas 12 anos foi convocada pela Seleção Brasileira para participar do Circuito Mundial de Tênis de Mesa que vai ser realizado em Cuenca, no Equador. A atleta está com viagem marcada para o dia 27 e a primeira disputa deve ocorrer no dia 29 de outubro. Para bancar as despesas, a família ainda busca patrocinadores.

Mahayla é jogadora da Seleção Brasileira há quatro anos, entrou com apenas 8 anos de idade. Na época, a seleção tinha apenas a categoria sub-11, onde ela permaneceu por três anos. Para jogar o mundial, a mesa-tenista treina todos os dias da semana, com objetivo de se preparar para as disputas nas duas categorias em que foi convocada, Sub-13 e Sub-15. Além disso, ela também participa de campeonatos estaduais.

“Ela está treinando diariamente, de domingo a domingo, em média quatro horas por dia e joga o Campeonato Catarinense, Circuito Estadual, na categoria Sub-15, e ficou campeã nas três etapas que ela jogou. Ela vai jogar a Copa Brasil neste final de semana em Concórdia que é último evento para se preparar para o mundial”, conta o técnico e pai de Mahayla, Gilberto Antoni Sardá.

Segundo Gilberto, os jogos estão marcados para 29, 30 e 31 de outubro. Para poder permanecer durante esse tempo no Equador, eles buscam por patrocínio, uma vez que a seleção ainda não paga as despesas da atleta.

“É a primeira vez que ela joga o Circuito Mundial e estamos atrás de patrocinadores, porque a seleção não paga. Nós temos alguns parceiros, a Pamplona Alimentos, o Colégio Ruy Barbosa onde ela estuda e a FMD de Rio do Sul, mas estamos procurando por mais recursos porque a previsão de gastos é de R$10 mil a R$12 mil nesse evento. Despesas com hospedagem e o próprio voo que é o mais caro”, explica. Gilberto ainda diz que uma rifa está sendo vendida e todo o valor arrecadado será investido no Circuito Mundial.

Ele ainda enfatiza que assim como em outras competições, os treinos não param e que estão preparados para representar a Seleção Brasileira.

“A gente sabe que não é fácil, mas estamos empenhados, ela está bem preparada, confiante e quem sabe consegue uma medalha, o que seria sensacional”, completa.
Para ajudar basta entrar em contato com Gilberto Antoni Sardá através do telefone (47) 9 8874-4224.