Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Com a melhora da pandemia, a rota Caminhos do Campo tem atraído cada vez mais turistas para o Alto Vale. Só na primeira quinzena de agosto já são oito roteiros agendados por agências de outras regiões e que têm apostado em experiências únicas em propriedades rurais.

A assessora de Turismo da Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi), Fabiana Dickmann, explica que a rota tem feito sucesso entre os visitantes e que a grande procura por passeios na região já era esperada. “A retomada do turismo só confirma o que já se esperava, que era o ‘boom’ do turismo rural, desta procura grande por experiências únicas e que tenham vivência e ligações com o meio rural”, disse.

Na região os turistas que vêm através de agências de Blumenau, Joinville e Florianópolis podem se encantar com a florada dos pessegueiros em Petrolândia, saber mais sobre a criação de ovelhas e experimentar derivados do seu leite, saborear um café colonial e colher morangos em Ituporanga, conhecer o mundo das suculentas, uma casa giratória, uma cervejaria e muitos outros atrativos.

Fabiana comenta ainda que independente do roteiro escolhido, o que se busca com o Caminhos do Campo é entregar experiências únicas aos visitantes e isso tem sido feito com sucesso já que cada vez mais pessoas têm vindo conhecer a região. “A gente está tendo uma procura muito grande e as agências têm nos pedido mais roteiros, mais atrativos organizados e estamos fazendo as indicações e vendo os resultados acontecendo”.

Além de fortalecer o turismo rural, a rota tem trazido um movimento econômico para o Alto Vale e para que o projeto continue avançando, todas as propriedades passam por capacitações constantes para atender cada vez melhor os visitantes. “Temos constantes capacitações. A gente visa qualificá-los para sempre atender melhor e também para que possa trazer oportunidade e agregar valor e renda a essas famílias, então todas as propriedades sempre procuram vender algum produto da agricultura familiar ou até mesmo algum serviço, sempre buscando envolver o jovem e o agricultor para que possa se sentir valorizado e remunerado pelo trabalho no campo”, ressalta a assessora de turismo.